sábado, 29 de março de 2008

Artesia : The Books of Doom


Artesia é o nome do primeiro volume e o nome da protagonista desta série de fantasia. The Books of Doom, assim são chamados estes livros, editados três até ao momento, levam-nos pelo caminho da magia, guerra, politica e intriga... tudo isto num ambiente medieval!
Artesia foge das Middlands enquanto criança, pois a sua mãe fora queimado por ser bruxa, e procura abrigo em Daradja, nas Highlands, onde estas tradições e saberes não eram proibidos. Aqui é feita concubina do Rei de Dara Dess, passando depois a sacerdotisa e por fim Capitã, comandante das forças militares do Rei e idolatrada por todos os seus soldados e oficiais! Agora caminha perigosamente por entre a inveja, caçadores de bruxas, exércitos invasores, temerosos Deuses, mitos e lendas...
Mark Smylie consegue fazer duas coisas muito importantes: fazer a sua estória destacar-se do mundo de Tolkien e conseguir que a sua heroína se descolasse da figura de Joana d`Arc. Este mundo tem muita bruxaria, fantasmas e Deuses (uns mais sanguinários que outros), mas não tem nada a ver com o Shire, Elfos ou Dragões... Artesia em contrapartida é tudo menos virgem... é pagã, gosta de uma boa orgia seguida de uma grande e sangrenta batalha! Decididamente não é Joana d`Arc!
Smylie queria que esta saga fosse contada em 22 volumes, um por cada carta do Tarot, mas penso que se conseguir acabar nos 8 volumes, de que fala posteriormente numa entrevista, será muito bom! À velocidade de trabalho dele (seis comics por volume) só daqui a trinta anos é que teria toda a série concluída! De qualquer maneira penso que não conseguiria prender o público durante tanto tempo...
Os dois primeiros volumes foram editados em formato comic (12 comics) pela editora alternativa Sirius, mas Smylie saiu e fundou a sua própria editora alternativa : Archaia Studio Press. Penso que esta necessidade teve a ver com liberdade artística, pois o seu terceiro trabalho é muito mais violento e com mais conteúdo sexual que os outros (cenas de sexo quase explicito)! Estes dois factores, violência e sexo, nunca são banalizados nem gratuitos nesta estória. Penso que servem quase de contraponto um ao outro.
A estória, até agora é excelente, Smylie faz rodar à volta de Artesia todo um ambiente medieval violento cheio de magia, mas tudo contado de maneira natural e muito pormenorizada. Está tudo bem fundido com o universo criado, e Smylie vai deixando pormenores deliciosos pelo caminho... é preciso atenção na leitura!
Em relação à arte, esta está estrondosamente bem adequada a todo o ambiente da estória! Os pormenores das armadura, das batalhas, das festas, da corte, das orgias, enfim ... grande desenho, grande pintura (aguarela), e a balonagem também está muito bem para um artista que faz tudo sozinho!
Estão editados:
- Artesia
- Artesia Afield
- Artesia Afire
O quarto tomo está em evolução e chama-se :
- Artesia Besieged

A nota dada por mim a esta série vai sofrer bastante com o "calcanhar de Aquiles" de Smylie... expressões faciais! As faces são muito parecidas, talvez por isso tanta diferença nos penteados! Penso que foi uma forma que ele usou para diferenciar melhor algumas personagens!
Falando dos livros, são boas edições de capa dura, acrescentando no seu interior e a dividir os capítulos, duas páginas com ilustrações ou textos. Individualmente, no primeiro livro é traçado o perfil psicológico de Artesia e dos personagens que a vão acompanhar durante a saga. É feita também a descrição, tanto do ambiente físico, como do ambiente histórico de onde decorre a acção. Artesia, no primeiro "Book of Doom", luta a favor da prevalência do Rei Branimir, contra os seus vizinhos. Fazendo alarde de toda a sua coragem e maestria no campo de batalha, sempre ajudada por três espiritos guerreiros mais os seus oficiais e soldados, o rei começa a temer a preponderância da sua concubina. Em conluio com guerreiros de uma religião oriunda das Middlands, manda Artesia para uma emboscada... esta faz aquilo a que está habituada e "dá cabo de tudo o que se lhe põe à frente", é no rescaldo desta batalha que ouve as notícias da invasão dos Thessid-Golan através das Middlands. As notícias são-lhe trazidas por seu irmão (que ela desconfia ser um espião). Aí equaciona seguir com um exército das Highlands para as Middlands, para ajudar a travar a invasão. Infelizmente para o Rei de Dara Dess, Branimir, ela sabe por intermédio de uma feiticeira , que as suas "irmãs" concubinas foram assassinadas por acólitos da religião de que o rei Branimir agora era aliado, e com conhecimento deste! A sua fúria de vingança leva-a a conquistar Dara Dess e decapita Branimir, além de lhe por uma maldição em cima...
Em Afield, Artesia ruma às Middlands comandando as forças conjuntas dos guerreiros postos à sua disposição pelos reis das Highlands, para ajudar a suster a invasão Thessida. Artesia é assombrada nos seus sonhos por fantasmas passados e futuros, por isso pondera sobre as escolhas que fez e sobre as que há-de fazer. Essêncialmente um livro de combate, com a maravilhosa arte de Smylie, que leva certos pormenores à exaustão... as tácticas, aos trajes de combate, as fortalezas... muito bom!
Em Afire, a guerra continua, mas agora e em maior quantidade, as guerras palacianas e a intriga política surgem para por à prova as qualidades da concubina, sacerdotisa, bruxa, comandante militar, usurpadora e agora também Raínha de Dara Dess!
Prémios e nomeações:
- Artesia Afire: Silver Award Winner for ForeWord Magazine’s Best Graphic Novel of 2004
- Artesia: ForeWord Magazine’s Gold Award Winner for Best Graphic Novel of 2003.
-Artesia, Artesia Afield, and Artesia Afire: Selected as Best Comics Entry at the 2004 DIY Book Festival.
- Artesia: Winner of Broken Frontier’s 2004 Paper Screen Gem for Fantasy (www.brokenfrontier.com)
- Artesia: Selected as a Comic Worth Reading by Joanna Draper Carlson’s www.comicsworthreading.com
- Artesia: Sequential Tart’s Read This or Die for July 1999; selected for Sequential Tart’s Recommended Reading Lists (Action/Adventure) (www.sequentialtart.com)
- Mark Smylie: Nominated for an Eisner Award for Talent Deserving of Wider Recognition 2001
- Mark Smylie: Nominated for the Russ Manning Award for Best Newcomer 1999
Para quem gosta do género (e para quem se queira iniciar) será uma grande leitura ! Este terceiro volume, Artesia Afire, é para mim o melhor dos três.


Hardcover
Criado por: Mark Smylie
Editado em 2007 (edições de capa dura) pela Archaia Studios Press
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário

sexta-feira, 28 de março de 2008

Green Lantern: The Sinestro Corps War Vol. 1


Épico !
É assim que eu defino toda esta fase Green Lantern , relançada pela mão de Geoff Johns! São as melhores estórias deste herói de há mais de uma década!
Agora surge Sinestro, outrora considerado o maior Lanterna Verde e agora um super vilão, que monta o seu corpo de Lanternas Amarelas (indivíduos capazes de provocar grande medo), sendo o Amarelo a cor do medo, e o Verde a cor da força de vontade.
Ele espalha o medo e o terror pelo Universo e declara guerra sem quartel ao corpo dos Lanternas Verdes e tudo aquilo que eles representam!
Provoca inúmeras baixas no Green Lantern Corps, consegue soltar (estavam presos pelos Guardiões, sem ninguem saber...) e atrair para o seu lado o completamente louco Superman Prime, mais Hank Henshaw (Superman Cyborg) e ainda libertar o Anti-Monitor... o monstro por detrás de Crisis on Infinite Earths !
Conforme vão chegando os seres escolhidos pelos Aneis Amarelos, Sinestro consegue formar um gigantesco Corpo de Lanternas Amarelos, e a partir do momento em que confronta Kile Rayner, portador de Ion (némesis de Parallax) consegue extrair-lhe Ion do corpo, para logo de seguida Parallax se servir deste hospedeiro, o poder deste corpo passa a ser gigantesco...
A partir daqui Sinestro ataca em todas as frentes!
A começar com Rebirth, e seguindo depois a série Green Lantern , mais alguns elementos da série Green Lantern Corps, e agora com Green Lantern : Sinestro Corps War , tudo conflui para o evento principal : The Blackest Night, a terrivel profecia do livro de OA! Este evento anda a ser preparado desde o ano passado e sairá em 2009!
Boas leituras!
Toda esta saga que só terá conclusão para o ano e é para mim das melhores já alguma vez feitas pela editora DC Comics!

Hardcover
Criado por: Geoff Johns, Ethan Van Sciver e David Gibbons
Editado em 2007 por DC Comics
Comprado em No Boundaries Comics
Nota : 11 em 10
Deixa o teu comentário

sábado, 22 de março de 2008

Desabafo : A Banda Desenhada está cara ?


A Banda Desenhada está cara? Será? Será que os livros de Banda Desenhada em Português, cujos preços oscilem entre os 7 e os 18 euros (com predominância entre os 12 e os 14 Euros), estão caros para os bolsos dos portugueses? Será?
Eu terei de dizer que é mentira! Podem dizer que têm outras prioridades, que não gostam ou que é "bonecos pós putos"... agora não digam que está cara!
Isto é tudo uma questão de prioridades e cultura!
Esta Páscoa teve o maior volume de vendas e negócios de sempre para as Agências de Viagens! E os destinos mais procurados não foram os mais baratos, foram Brasil, Caraíbas, Maldivas, etc... Para o Brasil, uma família de três pessoas não gastará nunca menos de 3600/4000 Euros, que provavelmente só vai pagar depois de férias gozadas e em muitas prestações (normalmente, esse dinheiro não existe...)!
A Banda Desenhada está cara?? Será??
Outra curiosidade destes tempos de crise e "vacas magras", são as matrículas com "letras ao meio"... ou seja, grande parte deste povo muda de carro como eu mudo de T-shirt! Quanto custa mudar de carro de dois em dois ou de três em três anos? Sim porque um carro com quatro anos já é muito velho... até tem de ir à inspecção !
Banda Desenhada está cara??? Será???
E uma coisa que impressiona... quando se faz a A1 Lisboa / Porto, é a quantidade monstra de carros de alta gama a circular! Mercedes, BMW, Jaguar (!!!), etc...
E os restaurantes ao fim de semana... com filas para obter lugar! E quanto mais caro o restaurante, maior a fila!
A Banda Desenhada está cara???? Será????
Quase toda a gente gosta de Banda Desenhada , ou já leu com agrado, nem que fosse quando era pequeno. É uma arte, que a exemplo de outras artes, provoca reacções emocionais num indivíduo... a Banda Desenhada pode ser cómica, triste, de terror, aventuras, sobre conflito emocional, guerra, histórica, ficção-científica... enfim, para todos os gostos. É cultura, mas como eu disse atrás, as prioridades ao nivel da cultura (seja que espécie de arte for) estão cá em baixo para os portugueses! A única arte que se vai safando é talvez o cinema... mas que ironia... os filmes com grande venda de bilheteira nos últimos tempos são todos baseados em caracteres de Banda Desenhada : X-Men, Batman, 300, Asterix, V for Vendetta, Sin City, Hellboy, Constantine, Spider-Man... enfim, há mais, mas acho que já perceberam.
Uma livraria simpática (a mais próxima de minha casa) é a Bulhosa! Normalmente muita gente a circular, a comprar também (menos claro), e tem uma secção de Banda Desenhada mais ou menos bem arrumada, visivel e com alguma diversidade de livros desta arte. Uma das coisas que me custa mais ouvir é um sujeito que em roupa carrega à volta de 350/400 Euros, só em "marcas" e adereços dizer:
- Isto está muito caro !!!!
A mim só me apetece chamar alguns daqueles nomes feios a esta nova raça portuguesa! Sim porque a cultura deixou de ser prioritária desde o fim dos anos 80/princípio dos anos 90... a partir daqui começou a imperar o culto da imagem pessoal, que é transmitida aos outros, a aparência, a aparência e a aparência. Não sou hipócrita ao ponto de dizer que não me preocupo pessoalmente com isso, mas não sofro com isso e a cultura tem sempre lugar nesta minha casa: Banda Desenhada, Livros, Cinema, Música e Pintura!
Sim... não estou bronzeado nesta altura do ano nem tenho um carro de alta gama, é verdade... tenho inveja de quem o tem, é verdade... mas é uma inveja positiva, pois que me faz trabalhar mais, pois para alem de ter cumprido com as primeiras prioridades (educação dos filhos, alimentação, despesas com a casa), e de ter cumprido as segundas prioridades (cultura e conhecimento... tenho livros em casa sobre tudo é mais alguma coisa) irei tentar as últimas prioridades (viagens, 2ªcasa, carro mais luxuoso)!
Agora uma lição... a quem por sistema vagueia pelas livrarias deste País (FNAC, Bertrandt, Bulhosa, etc) e costuma ler Banda Desenhada, como se estivesse numa Biblioteca Pública, (para os outros livros a mesma coisa) nestes lugares, é favor lavar as mão primeiro! É vergonhoso o estado em que se encontram os livros nestas livrarias, sobretudo na FNAC. Já comprei livros a Alfarrabistas em muito melhor estado que livros ditos novos. Se está caro, como dizem, mais uma razão para não estragarem, pois uma pessoa que resolva comprar, não tem que chegar a casa e ver as impressões digitais gravadas a gordura em várias páginas do livro.
A Banda Desenhada cara???? Não !!! As prioridades dos portugueses é que mudaram!
Mas não faz mal... agora , quando chegarem todos das férias fazem uma manisfestação contra o governo, porque a vida está má e o Sócrates é que tem a culpa!

P.S.: Não tenho amor nenhum pelo 1º Ministro, bem... se ele comprar Banda Desenhada ...
Deixa o teu comentário

terça-feira, 18 de março de 2008

X-Men : Endangered Species


E agora o último deste triplo post sobre X-Men, X-Men : Endangered Species !
Há quem diga que este livro era desnecessário para a antevisão do mega evento Messiah Complex. Eu não penso assim... na realidade é a penas um dos livros que faz a transição entre House of M e Messiah Complex, talvez o menos apelativo de todos !
Este livro é contado pela voz do Dr. Hank McCoy, mais conhecido como The Beast (O Fera). O livro começa da melhor maneira: com um serviço fúnebre ... um rapaz mutante, quase anónimo, morre e a comunidade mutante faz-se representar em peso e até o grupo mutante Clube do Inferno estava presente! A morte ficou a dever-se a uma casualidade estúpida... atropelamento! Mas agora são tão poucos que cada um conta!
A partir daqui começa a demanda do Dr. Hank McCoy pela cura contra a extinção, que ameaça a raça mutante. Esta demanda leva-o a falar com grandes cientistas (Mr. Fantastic), grandes Mágicos (Dr. Strange e também Forge), leva-o à procura nas ruas (com a ajuda de Bishop) por amostras de sangue mutante não alterado, ou seja ainda com o gene X... tudo completamente infrutífero...
Começa o desespero, o Dr McCoy "tenta vender a alma ao diabo", ou seja contacta os piores inimigos dos mutantes para ajuda, pelo "preço" que eles quisessem! Assim foram contactados Modok, Dr. Sinister, etc. Ninguem se mostrou interessado ou quis colaborar. A tentativa de ajuda veio do único que não foi contactado por Hank McCoy...
No fim desta estória o Fera irá descobrir mais coisas sobre si próprio do que poderia imaginar, e algumas não são nada agradáveis!
Recomendo a leitura ainda de X-Men: Supernovas e X-Men: Blinded By the Light !
Não é uma super estória , mas também não compromete. Para os leitores ansiosos por muita acção não recomendo! Para quem quer seguir tudo até Messiah Complex, é de comprar! Gostei da arte !
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Mike Carey, Christos Gage, Scot Eaton, Mark Bagley, Mike Perkins e Andreia DiVito
Editado em 2008 pela Marvel Publications
Comprado em Amazon
Nota : 7 em 10
Deixa o teu comentário

domingo, 16 de março de 2008

Decimation : X-Men - The Day After


Conforme prometido no post House of M , continua agora a saga dos piores dias para a raça Mutante!
Depois da Feiticeira Escarlate (Scarlet Witch) ter dito "No More Mutants" no fim de House of M, estes viram-se reduzidos a menos de duas centenas, quando eram milhões anteriormente! Nunca nenhum dos mais poderosos inimigos dos Mutantes tinha provocado tantas "baixas"... Poucas vidas se perderam, "apenas" ficaram sem o gene X responsável pelos seus poderes, habilidades ou aspecto! É claro que mutantes que voavam e perderam as suas habilidades e outros que respiravam por baixo de água e foram apanhados nestas situações, não terão sobrevivido com certeza! Mutantes bem conhecidos ficaram sem poderes, Magneto, Polaris, Blob e Jubilee foram alguns deles... do professor Xavier, ninguem sabe de nada !
A Escola de Xavier torna-se um sanctuário para os mutantes reminiscentes, mas esta fuga para um único lugar também tem os seus perigos... grupos anti-mutante patrulham as cercanias da Escola para capturar e abater Mutantes. Quando tudo parecia bater no fundo eis que surgem uns dos mais antigos inimigos dos X-Men : os Sentinelas !
A resposta é pronta e imediata, os X-Men defendem com "unhas e dentes" o seu último refúgio! Mas os Sentinelas não atacam, apenas se defendem! Afinal a Shield colocou os Sentinelas em redor da escola para defender os últimos sobreviventes dos grupos anti-mutante!
Agora para saber o que acontece a Polaris, Havoc, Homem de Gelo e mais sobre este catastrófico evento, é favor ler o livrinho !
Próximo post, X-Men : Endangered Species !

Softcover (TPB)
Criado por: Chris Claremont, Peter Milligan e Salvador Larroca
Editado em 2006 por Marvel Publications
Comprado na Amazon
Nota : 8 em 10
Deixa o teu comentário

sexta-feira, 14 de março de 2008

House of M


Apresento-vos a saga que mudou o Universo Marvel : House of M !
A Scarlet Witch (Feiticeira Escarlate), que na sua loucura matou alguns Avengers (Vingadores) incluindo o seu marido (que eu achei das estórias de amor mais giras da Marvel), continua perigosa e sob a supervisão do telepata Professor Xavier e do mágico Dr Strange (Dr Estranho). Encontra-se nas ruínas de Genosha com o seu irmão Quicksilver (Mercúrio) e de seu pai Magneto.
Devido ao perigo extremo que pode representar a feiticeira fora do seu juízo normal (tem o poder de alterar a realidade e as probabilidades), aliado ao enorme trauma de não ter tido filhos, que aumenta exponencialmente a sua instabilidade emocional, os Avengers marcam encontro na sua sede com os X-Men, para decidir o futuro da poderosa mutante!
Os X-Men são a favor da sua eliminação, mas os Avengers... nem pensar! Não esquecer que a feiticeira pertenceu a este grupo durante muito tempo.
Tomam a decisão de partir para Genosha todos juntos, para decidirem qual a melhor atitude a tomar!
Conforme chegam às ruínas de Genosha e procuram pela família Maximoff algo acontece...
Todos acordam mais ou menos alegremente nas suas casas, o mundo é uma maravilha para todos, os mutantes são a maioria da população e existem para chatear grupos subversivos humanos! Existe um mutante especial, aliás mais que um, mas este é fundamental porque é o primeiro a aperceber-se que algo estava errado... Wolverine!
A Scarlet Witch tinha mudado o mundo inteiro !
O livro é muito interessante, foi uma boa grande saga da Marvel, portanto se quiserem saber como se desenrola a estória, só têm de ler o resto do livro (isto que eu contei foi apenas o princípio), apenas digo que acaba com uma das frases mais célebres dos últimos tempos na Marvel : "No More Mutants"
Isto dito pela Scarlet Witch, tem muito poder... a seguir, os meus próximos posts vão ser sobre a continuação e implicações deste "dito" : a população mutante desce de milhões para menos de duas centenas!
É mais uma boa estória de Bendis, em relação à arte de Coipel, eu não sou um grande apreciador, sobretudo nas figuras masculinas (acho que o tipo "engorda" um bocado as figuras masculinas...), mas não compromete !
A seguir Decimation: The Day After

Hardcover
Criado por: Bendis e Coipel
Editado em 2008 pela Marvel Publications
Comprado em Amazon
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário

segunda-feira, 10 de março de 2008

Capas: Wonder Woman Nº72


Para mim esta é uma das melhores capas de sempre da história dos comics Norte Americanos. Criada pelo artista inglês Brian Bolland, representa com precisão a atitude de uma Amazona: altiva, firme e poderosa!
Tanto que a "atitude" foi tão bem captada por Bolland que a DC Comics produziu uma linda estátua baseada na capa deste comic, captando o espírito guerreiro das Amazonas (neste caso Wonder Woman).
Deixa o teu comentário

quinta-feira, 6 de março de 2008

X-Men : God Loves, Man Kills


Depois de Avengers : Defenders War apresento, dentro da mesma linha (Marvel Premiere Classic), a Graphic Novel #5 X-Men : God Loves, Man Kills de 1982 !
Mais uma grande reedição da marvel num formato lindíssimo, que apanha a época de ouro de Chris Claremont na Marvel.
É uma Graphic Novel perfeita, intemporal e com grande conteúdo metafórico, extrapolando para os conflitos raciais que todos nós conhecemos. Serviu também de base, em muitos dos seus pormenores, para um dos melhores filmes de ficção que eu conheço: X-Men United (X2).
Chris Claremont voltou há uns anos à Marvel, após uma ausência de 10 anos, desculpem o termo, só para fazer asneiras... isto na minha opinião! Mas isso é outra estória!
Em relação à nossa Graphic Novel, X-Men : God Loves, Man Kills, básicamente o Reverendo Stryker começa, com um enorme sucesso, uma cruzada contra a raça Mutante em todos os meios de comunicação fazendo ver ao cidadão normal, que os Mutantes não eram filhos de Deus, e para dar garantias de sucesso à sua demanda religiosa, rapta no processo o Professor X (Xavier). Chris Claremont consegue por o leitor também do lado do Reverendo, pois nesta metáfora muitos dos seus argumentos também são válidos... claro que isso não pode implicar a destruição de uma raça, tal como ele a propunha! Nesta estória Magneto não é vilão, antes pelo contrário, aliás, esta estória tem a particularidade de não haverem super vilões mascarados!
O grupo X-Men desta estória é constituido por: Cyclops (Cíclope), Storm (Tempestade), Wolverine, Night Crawler (Nocturno), Colossus e Shadowcat (Lince Negro).

Hardcover
Criado por: Chris Claremont e Brent Anderson
Editado em 2007 pela Marvel Publications, com material de 1982
Comprado em Amazon
Nota : 10 em 10
Deixa o teu comentário

sábado, 1 de março de 2008