domingo, 30 de novembro de 2008

Collection of Sha


"O conceito do renascimento na Terra... Leva-nos a acreditar que existe justiça no Universo."
C.J. Ducasse

Este livro baseia-se na mitologia pagã em que feiticeiras obedeciam ao culto da Mãe Natureza, ora como o livro se inicia em plena Idade Média... temos uma jovem feiticeira, Lara, condenada à fogueira, depois de atraiçoada pela amiga também bruxa, violada pelo monge e torturada cruelmente a mando do Duque e do Inquisidor. Lara pede à Deusa Mãe ajuda e vingança contra os seus carrascos, a qual é concedida após muitas reencarnações! Esta vem sob a forma de Sha...
Esta é um ensaio fabuloso de Banda Desenhada e marca o início da fabulosa "parceria" Pat Mills/Olivier Ledroit, que vai redundar no seguinte e não menos fabuloso Requiem : O Cavaleiro Vampiro! Já viram que eu não gosto nada desta dupla... :D
O traço e pintura completamenta gótica de Ledroit, ajusta-se que nem uma luva às estórias de Mills. A narrativa de Mills é absolutamenta irrepreensível e a complexidade e intensidade da estória é "vestida" com um detalhe impressionante por Ledroit.
Sha inicia a sua vingança passados mil anos após a condenação de Lara, e a Inpectora Duffy á chamada para a resolução dos estranhos assassinatos. O ambiente é negro neste futuro...
e Duffy vai tendo ao longo do livro uma cada vez maior afinidade com o espírito vingador, para além de visões e flashbacks de uma vida passada, e com um fim bastante sofrido!
Este livro não se conta, lê-se!
Esta é uma série de três livros levada a cabo por esta dupla, que foram compilados pela editora Heavy Metal em inglês. Em França também foi publicada uma compilação, após a saída dos três volumes.
Boa leitura!

Softcover
Criado por: Pat Mills e Olivier Ledroit
Editado em 2008 por Heavy Metal
Comprado em Book Depository
Nota : 10 em 10
Deixa o teu comentário

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Absolute Sandman Vol. 3


Morpheus e seus irmãos são novamente apresentados em formato de luxo, ficando esta série à beira do seu final (já saiu o quarto e último volume). É inegável a qualidade da estória, apenas pecando por algumas vezes na arte... sim houve uns poucos artistas que deixaram um pouco a desejar, felizmente foram a excepção.
As duas estórias principais compiladas neste Absolute são
- Brief Lives
- Worlds' End
Este grande livro começa com três estórias antes de "Brief Lives", sendo a mais importante para a sequência do livro "The Song of Orpheus". Nesta estória aparece pela primeira vez Destruction, o irmão desaparecido. Todos os tios e tias de Orpheus, filho de Morpheu, comparecem neste casamento que acaba com a morte acidental de Eurydice! Estamos na Grécia antiga e suas lendas, todos conhecem a lenda de Orpheu que desceu ao Reino dos Mortos para resgatar a sua amada, e como todos sabem não conseguiu por culpa própria. Esta estória, assim como outras pertencentes aos volumes já editados, vão ser importantes para a compreensão da próxima, e pelos vistos para todas as últimas que irão sair no Absolute Sandman Vol. 4.
Em "Brief Lives" a irmã mais nova, Delirium, sente a falta do seu irmão desaparecido: Destruction. Assim tenta convencer os seus irmãos e irmãs a ajudar numa busca pelo seu irmão desaparecido... ingloriamente! Apenas Morpheu a resolve ajudar, não pelas melhores razões, apenas queria viajar um pouco para desanuviar a mente pois tinha tido um desgosto amoroso recente!
Em "Worlds' End", um casal tem um acidente de viação durante uma tempestade de neve e é atraído para uma "Pousada": World´s End. Esta estória é formada por pequenas estórias, todos os clientes desta pousada "pagam" a sua permanência contando uma estória... e estas preparam o fim...
É incluída também neste livro a pequena mas excelente estória "Ramadan", em que o rei de uma antiga e espetacular cidade, pede a Morpheu para a tornar imortal...
Boa leitura!

Slipcased Hardcover
Criado por: Neil Gaiman, Dave McKean, Sam Kieth, Mike Dringenberg, Michael Zulli, Daniel Vozzo, Jill Thompson, Vince Locke, Bryan Talbot, Mark Buckingham, P. Craig Russell, Jhon Watkiss, Dick Giordano, Michael Allred, Shea Anton Pensa, Alec Stevens, Gary Amaro, Kent Williams, Tony Harris, Steve Leialoha, Lovern Kindzierski, Sherilyn Van Valkenburgh e Todd Klein
Editado em 2008 por Vertigo (DC Comics)
Comprado em Amazon
Nota : 11 em 10
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Bang Bang


Hugo Teixeira editou, por intermédio da Pedranocharco, o segundo volume da série Bang Bang.
Esta série foi lançada como a primeira Manga portuguesa. Essa parte não sei, mas investigações dão Bang Bang como a primeira obra género Manga, editada com ISBN e Depósito Legal. Este segundo livro livro vem provar que Hugo Teixeira quer mesmo continuar a série e a editora Pedranocharco está a ter uma atitude bem positiva em relação a essa continuidade.
Quanto à arte de Hugo Teixeira (Htx), eu sou fã das suas aguarelas, como esta , e serei fã de Bang Bang quando o Hugo cuidar da arte final de cada vinheta como cuida de um sketch! Nota-se perfeitamente que existem muitas vinhetas acabadas à pressa, acabando por ficarem com um traço fraco... quando o Hugo desenhar as pranchas da sua BD com a qualidade dos seus sketchs para os mesmo personagens, a arte ficará excelente! O problema não é tanto as paisagens ou locais onde a estória está a decorrer, penso que é mais o trabalho nos personagens... por vezes muito bem no traço e na expressão, outras vezes completamente a despachar.
A estória é centrada numa personagem feminina, Kitsune, que tem como ocupação profissional "caçar" criminosos perigosos em qualquer parte conhecida do Universo, seja numa galáxia ou noutra. O ambiente é pós-apocalíptico e no primeiro volume Kitsune reencontra outro caçador de prémios. Juntos vão tentar abandonar o desolado planeta em que se encontram. Claro que têm os seus percalços antes de atingirem os seus objectivos. Penso que estes dois primeiros livros servem para apresentar os protagonistas Kitsune e Tora, e também para dar uma "luzinha" sobre os verdadeiros motivos de Kitsune ao tornar-se uma caçadora de prémios... e aqui temos uma cena que vem de um filme. Penso que o Hugo podia ter "arranjado" outra maneira de traumatizar a pequena Kitsune!
Eu para o terceiro volume quero uma arte mais homogénea para o lado positivo, claro, pois sei que que o autor é capaz! Só tem de ter mais paciência, e não apressar o final de cada prancha... quem faz sketch´s daqueles, é capaz de fazer muito mais!
A nota final é um castigo para quem podia fazer muito melhor!

Softcover (TPB)
Criado por: Hugo Teixeira
Editado em 2008 por Pedranocharco
Comprado no FIBDA
Nota: 6,5 em 10
Deixa o teu comentário

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

História de O por Guido Crepax

Aviso! Esta estória não é para qualquer um ! É chocante, tem muita violência sexual e é tudo muito explícito, inclusivamente as imagens abaixo poderão chocar alguns leitores, embora tendo sido escolhidas entre as mais "leves".


A História de O! Um livro escrito por Anne Desclos, com o pseudónimo de Pauline Réage, que provocou bastante polémica em França aquando da sua publicação. Este livro em 1955 ganhou o prémio da literatura francesa Prix des Deux Magots, mas não se livrou de uns quantos processos por obscenidade movidos pelo estado Francês!
Este livro foi editado a partir da compilação de "cartas de amor" de Pauline Réage para o seu amante,Jean Paulhan, que era grande amante da obra do Marquês de Sade. Este disse-lhe que ela nunca seria capaz de criar nada semelhante à obra do seu ídolo, e aqui nasce a História de O, com o prefácio "Felicidade na escravidão".
Este livro ainda teve uma sequela, Retour à Roissy, mas que eu saiba nunca foi adaptado à Banda desenhada.
Guido Crepax, autor italiano nascido em 1933 em Milão, é um dos três grandes mestres do erotismo/pornografia na Banda Desenhada, isto é a minha opinião... claro! Os outros dois são Milo Manara e Eleuteri Serpieri. O seu grande ícone é Valentina, de qual eu penso que nada foi editado em Portugal, existindo deste personagem cerca de 21 uma estórias editadas entre 1968 e 1996. Crepax falece em 2003 com 70 anos de idade.
Este autor sempre teve preferências por estórias violentas, com raparigas sofrendo (ou não) sexualmente em "teatros" sado-masoquistas e com muito grilhões, chicotes e queimaduras... daí que não teve grandes problemas em pegar nesta estória polémica e adapta-la à Banda Desenhda.
Pelo expressivo traço de Crepax é contada a estória da uma linda fotógrafa de Paris com o nome de O, cujo objectivo na sua vida é tornar-se escrava sexual do seu grande amor! Este leva-a para o castelo de Roissy onde ela vai ser iniciada em submissão sexual. Aqui, O, é acorrentada, chicoteada, violada por inúmeros homens... enfim, seviciada por toda a gente naquele castelo!
O deixa fazer tudo com o objectivo de agradar ao seu namorado, mas quando sai do castelo, já convenientemente versada em submissão sexual, o seu namorado oferece-a ao seu melhor amigo, que tenho de dizer que é um sádico de primeira... o resto da estória e outros pormenores estão no livro! :)
Este livro tinha sido editado pouco depois do 25 de Abril de 1974, (1976) pela editora "Edições Sergio Guimarães"!
Boas leituras (e cuidado com esta...)!

Softcover (capa mole)
Criado por: Guido Crepax
Editado em 2006 pela Marginália
Comprado no MIAU
Nota : 8 em 10

Deixa o teu comentário

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Hellboy Vol.2 Library Edition


Saiu a segunda colectânea deste infernal anti-herói! Hellboy Vol.2 Library Edition que contém, pela primeira vez por ordem cronológica, os seguintes títulos:
- Pancakes
- Nature of the Beast
- King Vold
- The Corpse
- The Iron Shoes
- The Baba Yaga
- Heads
- Goodbye Mister Todd
- The Vârcolac
- A Christmas Underground
- The Chained Coffin
- The Wolves of Saint August
- Almost Colossus
- The Right Hand of Doom
- Box Full of Evil
- Afterword
As duas estórias mais conhecidas são aquelas que vêm gravadas a dourado na capa, The Chained Coffin e The Right Hand of Doom, mas o que dá corpo a este livro são estas catorze estórias que andavam espalhadas por várias publicações e que acabaram por ter o seu lugar num grande livro (é mesmo grande), quanto ao conto The Baba Yaga, penso que nunca tinha sido editado... conta o episódio em que Hellboy e a bruxa Russa se encontram pela primeira vez e em que o nosso rapaz de pele vermelha lhe dá um tiro deixando-a cega de um olho (conforme visto no primeiro volume). Estas estórias são na maior parte bastante curtas e algumas delas de apenas duas pranchas, como atesta o excelente Pancakes!
Uma das excelente particularidades destas estórias de Mignola, é que Hellboy viaja por todo o mundo e aqueles lugares por onde passa estão pintados de uma maneira como só este grande artista é capaz... desde uma floresta Russa a uma vila na Grã-Bretanha, tudo quanto é marcador dessa paisagem, vila, cemitério ou igreja, está lá facilmente reconhecível! Espero que o volume três contenha a estória em que Tavira é excelentemente retratada por Mignola, claro, numa estória do paranormal e com o Hellboy como protagonista.
Quero salientar (gosto pessoal, claro) estas três estórias:
- Nature of the Beast
- A Christmas Underground
- The Wolves of Saint August

Não salientada atrás, mas importante, é Almost Colossus, em que Mignola decide não "deixar morrer" Liz Sherman (tinha ficado gravemente ferida em Wake the Devil ), conseguindo, dentro do espírito do mundo de Hellboy, um ressuscitar do personagem. Mas Mike Mignola apenas a não deixou ir, por pressão dos seus colegas da Dark Horse :)
Ainda bem, é um bom personagem!
(Pancakes é curto, mas muito bom...)
Posto isto... só me resta desejar boas leituras!

Hardcover
Criado por: Mike Mignola
Editado em 2008 por Dark Horse
Comprado na Amazon
Nota : 10 em 10
Deixa o teu comentário

sábado, 15 de novembro de 2008

O Escorpião


Série iniciada pela Meribérica e felizmente continuada pela ASA. Esta era uma série que eu não contava fazer, mas com uma troca de livros e os restantes estarem mais baratos no FIBDA, acabei por adquirir estes no festival.
Mas se os adquiri no festival, foi porque a leitura dos dois primeiros me agradou sobejamente! Esta excelente série tem a assinatura de Enrico Marini (A Estrela do Deserto, Gipsy e Rapaces) e Stephen Desberg (A Estrela do Deserto). Enrico Marini, cada vez melhor na sua arte, com raízes na escola Franco-belga mesclada com influência do Manga japonês, como é seu apanágio aplica cor directa, notando-se ao longo da série que está a fazer grandes progressos como colorista. Para mim o único problema deste artista é o não conseguir libertar-se da face de Drago Molina(quase igual ao Escorpião) e Vicky Lenore (uma Ansea Latal de cabelo curto). Stephen Desberg, que já tinha colaborado com Marini n´A Estrela do Deserto, tem a seu cargo os textos e intriga desta trama. Mostra-se muito sólido e prende a atenção do leitor, embora nos dois últimos volumes editados em Portugal mastigue um pouco a estória, mas nada de grave por enquanto...
Estão editados em Portugal:
- A Marca Demoníaca
- O Segredo do Papa
- O Demónio do Vaticano
- A Cruz de Pedro
- O Vale Sagrado

Espera-se para o ano a edição do sexto tomo de aventuras do Escorpião, Le trésor du Temple, que julgo que será o penúltimo livro do primeiro ciclo da série.
Em relação à estória propriamente dita, começa ainda no Império Romano (esta série tem normalmente um flashback no início de cada tomo) em que as nove famílias mais poderosas de Roma se unem em torno da Igreja Católica para poderem controlar o destino da Europa (acham a religião Cristã uma grande invenção para deixar o povo educado a seu gosto...). O Escorpião nasce da união de uma "bruxa" com um padre católico do qual eu ainda não tenho a certeza de quem será na trama... O Escorpião tem um espírito livre, gosta de arte pagã e ganha dinheiro fazendo pesquisas arqeológicas de santos e relíquias. Estas relíquias (umas vezes verdadeiras e outras falsas) vende-as à alta nobreza, aproveitando para se "santificar" com os elementos femiminos desta nobreza ao mesmo tempo que cria uma grande teia de influências. Os problemas começam quando o Cardeal Trebaldi condena o Escorpião à morte sem razão aparente... põe no seu encalço os Monges Guerreiros e uma temivel Egipcia, Mejai, que tem à sua cintura um jogo de venenos do qual usa e abusa para cometer crimes ao serviço de Trebaldi.
É uma estória com uma intriga religiosa bastante forte, que põe no mesmo tabuleiro o Papado e as suas intrigas, os Cavaleiros Templários, algumas pedras basilares da mitologia Cristã e claro está, os vulgares ladrões e caçadores de túmulos! A isto tudo juntem-lhe um pouco de sensualidade e uma extraordinária Capadocia (muito trabalho de Marini a retratar esta zona o mais fielmente possivel) e temos uma estória que se consome com bastante satisfação!
Boas leituras!

Hardcover
Criado por Enrico Marini e Stephen Desberg
Editado entre 1999 e 2007 por Meribérica (nº 1) e ASA
Comprado na Miau e FIBDA
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Batman: Dark Victory HC


"Dark Victory" é a sequela de "Batman: The Long Halloween ", ocorrendo ao mesmo tempo de "Catwoman: When in Rome". Esta trilogia é na minha opinião o melhor trabalho da dupla Jeph Loeb/Tim Sale, não só no personagem Batman como na Banda Desenhada em geral...
Também se demonstra que a arte de Tim Sale só "respira" com toda a sua pujança e personalidade no formato "Absolute". Eu tinha posto alguma reservas no "Catwoman: When in Rome", que se dissiparam com "Absolute Batman: The Long Halloween ", e agora, embora compreendendo melhor a arte de Tim Sale, neste "Dark Victory" tenho de extrapolar o formato para apreciar todas as cenas de acção (excepcionais) e de tensão narrativa que Sale consegue colocar em cada vinheta, para além disso é mestre a sequênciar essas mesmas vinhetas!
Quanto a Loeb, consegue criar uma estória muito sólida, com todos os grandes vilões da mitologia Batman presentes, e apresentando neste Dark Victory mais um personagem: Robin! Para mim se não é um dos melhores Robin dos comics americanos, ficará concerteza num lugar de destaque! Acho que o autor Jeph Loeb foi muito feliz nesta estória que traça o destino da família Falcone e do procurador Harvey Dent, agora o "Two Faces".
A estória começa com uma nova procuradora a querer limpar Gotham, mas existe logo a sensação de que tem uma agenda muito própria... a par disto há uma fuga em massa do asilo/prisão Arkham, em que os nossos maravilhosos super-vilões são muito bem sucedidos! Para piorar a situação aparece mais um novo "serial killer", The Hangman, que vai dar cabo da cabeça ao nosso super detective. De notar que todos os vilões desta estória têm uma função bem definida a cumprir, não fazem apenas corpo presente!
A Catwoman têm um papel em que aparece (sempre bem e misteriosa) e desaparece... para seguirem os seus passos nestas ausências de "Dark Victory" tem de ler "Catwoman: When in Rome".
Só me resta desejar boas leituras!

Hardcover
Criado por: Jeph Loeb e Tim Sale
Editado em 2001 por DC Comics
Comprado no EBay
Nota : 9,5 em 10
Deixa o teu comentário

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

19º FIBDA: Fecho...


E terminou o 19º Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora!
Não vou fazer um balanço do evento, haverá concerteza gente muito mais qualificada que eu, e que esteve lá quase todos os dias, ao contrário de mim que fui lá apenas no primeiro Sábado e no último Domingo!
Gostei deste último dia, exceptuando a parte em que a máquina fotográfica me pregou uma partida, vi exposições que não estavam (ou não reparei) no primeiro Sábado, e tive a excelente companhia do Refém da BD e do Verbal .
Como pontos positivos este festival teve excelentes exposições de originais, presença de grandes autores espalhados pelos três fim de semanas e uma "nave espacial" muito bem conseguida! Neste aspecto a organização esteve de parabéns. O espaço comercial também estava bem "arejado", pena a máquina multibanco que me disseram existir, mas que eu nunca vi! O ponto mais negativo, talvez porque foram criadas muitas expectativas, foi a exposição Star Wars... achei muito curto, estava à espera de mais! A zona de autógrafos também estava um pouco esquisita, parecendo que estávamos numa repartição pública, pois era muito baixa e não convidava ao diálogo com os autores. Quanto ao resto, foram dois dias bem passados no meio da Banda Desenhada e amigos!
Ficam mais dois sketch:


Aguarela de Hugo Teixeira, no Bang Bang.




Das Pastoras, na Castaka.

Para o ano haverá mais concerteza, aliás, irá ser a comemoração dos 20 anos do Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, portanto é lógico prever uma edição muito especial deste festival!
Deixa o teu comentário

domingo, 9 de novembro de 2008

Lançamentos FIBDA

Neste último dia de FIBDA, não podia deixar de apresentar alguns dos lançamentos editoriais em Portugal durante este evento:


O Menino Triste - A Essência, de João Mascarenhas (adoro esta capa!)




A Fórmula da Felicidade, de Nuno Duarte, Osvaldo Medina e Ana Freitas (primeiro livro de dois)




Terra Incógnita Vol.1 - A Metrópole Feérica, de José Carlos Fernandes e Luís Henriques




Bang Bang 2, de Hugo Teixeira (mais tarde sujeito a crítica...)
:)



De Profundis, de Mixelangelo Prado (desculpem, mas não tinha uma capa em condições... assim foi uma página interior!)



Moda Foca, revista humorística, imaginada por Álvaro e editada pela Pedranocharco

Aproveitem para este Domingo, é o último dia, e tem como "presença" forte o grande Héctor Oesterheld!
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

El Gaucho


É o segundo livro da parceria Pratt/Manara, o primeiro foi "Verão Índio ", e tal como este assenta em factos históricos.


Mais uma vez Manara demonstra a sua versatilidade, "pintando" com a sua arte um periodo conturbado da América Latina... o momento em que todos os povos deste continente lutam pela sua independência!

Estamos no século XIX, o século em que proliferam as Lojas Maçónicas, e em que as "dependências" americanas se separam e lutam contra as grandes Lojas Europeias. Este é um livro que fala de liberdade... liberdade ansiada pelos colonos, pelos escravos, pelos nobres e pelos locais! Nesta altura histórica os Ingleses tentam sublevar as populações coloniais e locais, para ferir a aliança Hispano-Francesa.

Servindo-se do seu incontestado poderio marítimo, tentam uma incursão pela foz do Rio da Prata e daí avançar pela Argentina. É aqui que o Tambor do 71º Batalhão de Infantaria Escocesa, Tom Brown já com mais de 100 anos, começa a contar as suas aventuras e desditas no continente Sul-Americano.

O Comodoro Sir Home Popham prepara a invasão, mantendo ao largo do Rio da Prata uma poderosa armada e desta armada vão sair os principais protagonistas desta história. O Tambor Tom Brown, ainda muito novo, perde-se de amores por uma das prostitutas, a jovem irlandesa Molly Malone bordo da nau Encounter. Aqui, a bordo desta embarcação, os oficiais divertiam-se fazendo dela um mini-bordel.

Tom, sabendo que a sua paixão, Molly Malone, se entregava sexualmente aos oficiais da marinha, apresenta-se como voluntário para ir a terra. Infelizmente para ele tem de ficar como penhor da boa vontade inglesa junto com um bando de possíveis aliados da causa Anglo-Saxónica.
Aqui começam as aventuras e desventuras, de seis elementos da Encounter: Mattew (o corcunda), Clagg, Molly mais duas amigas, e claro, Tom Brown!
Não se pode dizer que seja uma estória alegre, mas recomendo!

Existem boatos de que Milo Manara terá, pelo menos, a intenção de fazer a sequela desta história!
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Hugo Pratt e Milo Manara
Editado em 1995 pela Meribérica
Comprado na Bertrandt
Nota : 9,5 em 10
Deixa o teu comentário

sábado, 1 de novembro de 2008

Star Wars: Tales of the Jedi Omnibus 1 & 2


Já que é um dos temas do FIBDA (Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora) vou falar um pouco das primeiras estórias do extensissímo universo Star Wars, que não se ficou pelos filmes, começando com estas "Tales of the Jedi" que falam da origem de toda a mitologia Star Wars.

Estes dois Omnibus compilam as sete edições debaixo deste título: Tales of the Jedi!
Começam 5000 anos antes do conhecido Epi.IV - A New Hope(ANH) e vão até ao ano 3986 ANH. A medição do tempo na linha temporal é sempre referente ao "A New Hope", tal como AC ou DC.
Os Sith viviam a sua Época de Ouro, quando dois eventos simultâneos vão fazer mudar todo o rumo da sua história: a morte do seu Sith Lord, Marka Ragnos, e da aparição súbita de dois jovens em plena escolha do próximo Sith Lord...
Estes dois jovens irmãos, Gav e Jori, são filhos orfãos de dois pilotos de carga que estavam ao serviço da Princesa Teta durante a Guerra da Unificação no sistema de Koros. Esta guerra acabou com a ajuda de um grande Jedi, Odan-Urr, aplicando este uma nova tecnica: Battle Meditation.
Gav e Jori ensaivam uma fuga pelo Hiper-Espaço e "caíram" exactamente onde nenhum estranho tinha entrado, havia milhares de anos... Korriban, planeta do outro lado da Galáxia, para onde os antigos Jedi caídos em desgraça, por abraçarem o "lado negro da Força", fugiram havia muito tempo.
A partir daqui o Sith Naga Sadow entra em despique com o seu par Ludo Kressh pelo lugar de Sith Lord. Consegue-o à força e com a ajuda involuntária dos dois irmãos. A partir daqui inicia uma guerra com a "República": "The Great Hiperspace War". Esta tem como fim a derrota de Naga Sadow em todas as vertentes, e a sua fuga para Yavin IV com uns quantos seguidores. Assim acaba a primeira parte...
600 anos depois, outro Jedi caído em desgraça chega a Yavin IV e aprende a feitiçaria Sith com o espírito de Naga Sadow. Depois de aprender todas as técnicas "Negras", chega ao planeta Onderon onde fazendo uso do "Lado Negro da Força" se torna Rei! Assim começa uma dinastia "Negra", que vai com o tempo determinar o começo da "Great Sith War"!
Ulic Qel-Droma, mais o seu irmão e outro Jedi, é mandado pelo seu Mestre mediar um conflito no planeta Onderon...
Exar Kun, um Jedi bastante curioso em relação à história Sith e seus artefactos, abandona o seu Mestre para aprender sobre o "Lado Negro"...
O Jedi Andur Sunrider é assassinado quando transportava cristais Adegan para o Mestre Thon.
Nomi Sunrider e sua filha, Vima, acabam por fazer a entrega e passarem a ser alunas promissoras do grande Mestre Thon...
O espírito de Freddon Nadd é libertado da sua prisão na lua Dxon por Exar Kun...
A partir daqui inicia-se uma grande estória de traição, amor e redenção!
Vale a pena! A arte não é extraordinária, mas não compromete. A estória está bem delineada e assim como os filmes consegue ter um pouco de "suspense" bastantes vezes... por isso se torna um pouco viciante!
Boas leituras

Omnibus Softcover (TPB)
Criado por: Kevin J. Anderson, Chris Gosset, Dario Carrasco Jr, Tom Veitch e muitos outros
Editado em 2008 por Dark Horse
Comprado na Amazon
Nota: 8,5 em 10
Deixa o teu comentário