quarta-feira, 31 de Março de 2010

Zona Fantástica


E foi com enorme satisfação que soube que este terceiro volume do Zona foi um sucesso, esgotou a primeira edição em menos de uma semana! A segunda edição está a sair e para além de ser vendido nas lojas da especialidade, também terá distribuição nas Fnac e Bulhosa.
Já li este Zona (claro) e nota-se uma subida de qualidade de número para número! Se isto continua assim brevemente teremos uma revista/livro de qualidade bastante boa e a que ninguém poderá chamar "amadora".
Esta emergiu da teimosia do Fil, e de todos os participantes, que assim tiveram uma oportunidade de verem trabalhos seus editados em papel.
Como também faço parte do elenco de autores deste livro, fica mais uma página da estória que escrevi, e que foi desenhada/pintada pelo Pedro Nascimento.
Existem estórias para todos os gostos, deixo as críticas para os leitores. Para além das estórias tem excelentes ilustrações no seu interior!
Se quiserem encomendar é só irem ao site do Zona. Lá encontrarão o mail por onde podem fazer a reserva:
zona.bd@gmail.com
Já sabem, e se não sabem ficam a saber, que não se pagam portes de envio do livro.
O próximo Zona é o "Zona Gráfica" que será apresentado no VI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja.
Claro que não posso perder este festival e convido todos a rumarem ao Alentejo para este certame.
Mais informações sobre este livro aqui.
Ahh... a imagem de topo é da contracapa!
:)
Parabéns a todos os participantes e.... boas leituras!

domingo, 28 de Março de 2010

VI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja


De 29 de Maio a 13 de Junho deste ano vai decorrer mais um festival, o sexto, de Banda Desenhada na capital alentejana de Beja. E pelo cartaz/programa afigura-se que será decididamente um festival bastante forte ao nível dos convidados! Isso vocês irão verificar mais em baixo ;)
Para já ficam alguns dos pontos fortes deste festival:

VI FESTIVAL INTERNACIONAL
DE BANDA DESENHADA DE BEJA

De 29 de Maio a 13 de Junho

Entre os dias 29 de Maio e 13 de Junho o Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja volta a fazer da cidade a capital da banda desenhada no nosso país, juntando autores consagrados e talentos emergentes.
Para além das exposições haverá ainda lugar para a apresentação de projectos, conferências, espectáculos, lançamento de livros, sessões de autógrafos, sessões de cinema, workshops, etc.
Um Festival ecléctico, virado para todos os públicos, que mostra muitas das orientações que se fazem sentir no campo da banda desenhada contemporânea…


21 EXPOSIÇÕES
Esposições Individuais:



Dame Darcy
Artista norte- americano conhecido pelo seu trabalho como cartunista, tem como obra mais conhecida "Meatcake", publicada pela Fantagraphics desde 1993.






Fabio Civitelli
Italiano sobejamente conhecido pelo seu trabalho na obra Tex Willer
Adoro os cavalos desenhados por este autor, magníficos!








Hippolyte
Frank Meynet, que assina como Hippolyte, é um artista independente francês, que tem como obras mais conhecidas: "Dracula" e "Maître de Ballantraë"









Igor Hofbauer
Cartunista alternativo croata do qual não conheço muito. Fica o título da imagem à direita: "Prison Stories".







JCoelho
Artista português que faz parte do Lisbon Studio e está a trabalhar num comic norte-americano editado pela Image: Forgetless










João Fazenda
Artista de BD/ilustração português que tem a assinatura em obras como: "Loverboy", "Pedro e o Lobo" e "Tu és a Mulher da Minha Vida, Ela a Mulher dos Meus Sonhos".







João Vaz de Carvalho
Ilustrador português que teve participação no "World Press Cartoon"







Jorge Miguel
Jorge Miguel para além de inúmeras ilustrações nos livros escolares dos nossos filhos, desenhou/escreveu o conhecido livro de BD Camões: De Vós Não Conhecido Nem Sonhado








Miguel Rocha
Este português tem como álbum de BD mais conhecido "Salazar - Agora, na hora da sua Morte".











Niko Henrichon
Canadiano possuidor de uma arte enorme, e com a qual ganhou muitos prémios, tem um livro editado em português: Fábula de Bagdad








Regina Pessoa
História Trágica Com Final Feliz um filme super premiado desta autora portuguesa, que também tem um livro com o mesmo título. É mais conhecida na área da animação, mas é também uma excelente ilustradora/pintora.








Rufus Dayglo
Quem não conhece Tank Girl, essa série BD de culto?????









Exposições colectivas:



Aldeia das Amoreiras
Projecto no mínimo original, e também muito ambicioso, que foi fazer uma BD nos muros das casas desta aldeia, em vez de o fazer no papel!








Avenida Marginal
Concurso de BD promovido pelo jornal açoriano Avenida Marginal. Teve o patrocínio da Bedeteca de Beja!









Fábio Moon & Gabriel Bá
Estes dois brasileiros são bem conhecidos internacionalmente, com vários prémios Eisner no bolso, e esta é uma das exposições que aguardo com mais curiosidade. Bá é um dos autores de Umbrella Academy!








Greetings from Cartoonia
Colectivo de autores europeus, embora metade sejam eslovenos, em que lhes foi pedido para criar sobre três temas essenciais para os seus países. Este foi o resultado!






Kingpin Books
Esta editora tem poucos livros em carteira, mas a qualidade destes é bastante boa. Tenho a certeza que tem material para uma excelente exposição: "A Fórmula da Felicidade" e "Mucha" foram os últimos saídos da editora de Mário de Freitas.







NCreatures
Criadores de eventos culturais com base na cultura japonesa, com um estúdio de Manga e Anime.








The Lisbon Studio
Estúdo de criação artística que conta com membros como Rui Lacas (Asteroid Fighters), João Tércio (Marvel) e Ricardo Cabral (Israel).









Toupeira
Este atelier de Banda Desenhada, constituído essencialmente por jovens autores de Banda Desenhada de Beja joga em casa! A sua principal publicação é o "Venham +5".







Zona
É um projecto fascinante de BD, em que autores que provavelmente nunca veriam uma BD sua editada, têm neste livro uma oportunidade de edição em papel. Este terceiro Zona tem a particularidade de ter a minha participação!
:D




Neste festival temos 14 países representados:
Bélgica, Brasil, Canadá, Croácia, Eslovénia, Estados Unidos da América, Finlândia, França, Itália, Noruega, Polónia, Portugal, Reino Unido e Roménia. Isto dá para mais de 70 autores em exposição e 15 dias de programação paralela

Os principais núcleos do festival vão ser:
Casa da Cultura (o núcleo principal), Galeria do Desassossego, Galeria dos Escudeiros, Instituto Politécnico de Beja, Museu Jorge Vieira - Casa das Artes e Museu Regional de Beja.
Em relação à programação paralela, esta vai ficar na Bedeteca de Beja (Casa da Cultura), Galeria do Desassossego e Pax Julia – Teatro Municipal.
Irão estar 56 editores representados na feira do livro!

Guardei para último este autor que estará presente no certame:




Hermann
Tinha 10 anos e já lia "Bernard Prince", tenho 45 anos e leio "Vassya".
É o autor de uma das minhas séries favoritas de todos os tempos: Comanche
(Infelizmente incompleta em Portugal...)




Depois disto só tenho a dizer que neste momento o Festival de Beja é um verdadeiro pólo da Banda Desenhada em Portugal. Falarei sobre isto mais tarde noutro post.

quinta-feira, 25 de Março de 2010

Bórgia Volume 2: O Poder e o Incesto


Depois de Bórgia Vol.1: Sangue para o Papa a saga da família Bórgia continua! Agora com Rodrigo Bórgia investido como Papa Alexandre VI e os seus filhos prontos para entrarem no jogo do poder, este tenta solidificar o seu lugar cimeiro na Igreja Católica usando o nepotismo como uma das suas grandes armas. César e Lucrécia são grandes intervenientes históricos no corredor do poder em Roma. Maquiavel inspirou-se em César Bórgia para o seu livro “O Príncipe”, inspirado nas inúmeras intrigas e artimanhas para manter o poder, Lucrécia por seu turno serve-se da sua beleza e promiscuidade para fazer e desfazer alianças ao serviço do seu pai.
A beleza da arte de Milo Manara nunca me deixará indiferente. Continua um mestre na arte de representar o corpo humano em toda a sua sensualidade, e quando encontra alguém que faça uma boa estória temos uma grande obra! É isso que está acontecer com Bórgia escrito pelo chileno Jodorowsky, e que já tinha acontecido com Hugo Pratt em Verão Índio e El Gaucho.
Jodorowsky assenta a sua estória numa época renascentista em que a Igreja Católica passava por uma das suas fases mais decadentes e promíscuas! Os Bórgia não queriam apenas manter o poder em Roma, mas também atacavam e pilhavam as cidades estado vizinhas. Rodrigo Bórgia prestava-se às maiores barbaridades e ignomínias para fazer do papado um reinado, preparando-se para deixar um herdeiro, César Bórgia, no trono do Vaticano. Assim toda a família trabalhava afincadamente na sombra para esse desígnio. É uma parte bem negra da história de Roma, mas que faz um excelente livro de BD, com grandes ingredientes: traição, incesto, luxúria, violência selvagem… enfim, tudo o que é intrinsecamente mau!
Agora espera-se que a ASA publique o terceiro volume desta série, visto que o problema que houve entre os autores ficou sanado e a série terá continuidade assegurada!
Quanto à edição, esta continua a ser muito boa mas um pouco diferente do primeiro volume. Não tem capa protectora (e ainda bem), mas em contrapartida gostei mais do papel do volume nº1. Pormenores que não afectam em muito a edição, na realidade eu disse que “ainda bem" que não tem a capa protectora (reparam como eu me borrifo para o nojo do acordo politico-ortográfico?) porque esta era de um negro muito lustroso e acaba por ficar feia de tanta dedada nas livrarias!
Aconselho esta série.

Outros posts com obras de Milo Manara:
Bórgia Vol.1: Sangue para o Papa
Verão Índio
El Gaucho
Giuseppe Bergman

Outros posts com obras de Jodorowsky:
O Incal
Castaka
Armas do Metabarão
Incal Final Vol.1: Os Quatro John Difool

Visto que já existem publicações que fazem questão de em baixo dizerem com orgulho que os seus escritos estão de acordo com o acordo ortográfico, como por exemplo os jornais desportivos (esta é para rir desbragadamente…), vou fazer o mesmo no meu blog (e também com muito orgulho) mas ao contrário! Isto não é nada contra brasileiros, é apenas a minha opinião que não contou para nada…
Boas leituras

Aviso
: Este blog não segue o acordo ortográfico!

Hardcover
Criado por: Alexandro Jodorowsky e Milo Manara
Editado em 2010 pela ASA
Nota média da série: 9 em 10

sexta-feira, 19 de Março de 2010

As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy


Puro entretenimento, adorei!
Filipe Melo, Juan Cavia e Martin Tejada apresentaram uma obra que me surpreendeu! É um género que eu prezo muito, aquele que dá prazer imediato e me faz passar um bom bocado no sofá. E para isso o livro também tem que ser feito com muito prazer, o que parece que aconteceu, e foi enfatizado pelos autores quando falaram na última Tertúlia BD de Lisboa.
Foi um livro complicado para os autores, visto que foi feito nos momentos livres dos vários intervenientes, e com o Oceano Atlântico pelo meio… ou seja, fusos horários e comunicação complicada! Mas este “negócio” Luso-Argentino correu bem e ao fim de cinco anos podemos desfrutar deste excelente “Dog Mendonça e Pizzaboy”! Na referida Tertúlia BD de Lisboa os autores falarem sempre de uma produção “caseira”, mas como disse Marc Parchow (Qual Albatroz) este livro só é “caseiro” porque foi feito em casa… É um projecto que respira profissionalismo por todos os poros, esta é a minha opinião!
Se quiserem saber mais sobre os autores deste bom livro podem clicar no link seguinte:
As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy
Já agora, e porque temos vários exemplos internacionais, dá a ideia de que realizadores de cinema dão bons autores de BD! Este livro sai porque a realização do filme foi hipotecada devido ao custo que iria ter para conseguir os efeitos especiais desejados… até se falou em Nicolau Breyner para o papel de “Dog” Mendonça. Para mim, ainda bem! Fiquei a ganhar com mais um livro de BD, onde o preço dos efeitos especiais tem mais a ver com a qualidade do colorista, Santiago Villa, que fez um excelente trabalho.
Já se falou noutros sítios da internet sobre a “escuridão” de algumas pranchas… ora se parte da acção decorre em esgotos e subterrâneos não queriam a luz do Sol, por certo… isto para dizer que o nome Santiago Villa (o colorista) deve estar ao lado, e em pé de igualdade, com os restantes autores. O seu trabalho foi excelente e muito contributivo para a obra.
A estória de Filipe Melo é descontraída, divertida, bem construída e aposta num sem número de “clichês” e referências propositadas a outras obras, tanto do cinema como da Banda Desenhada. Segundo palavras do próprio houve dificuldades de adaptação da estória ao guião, e é aqui que entra Martin Tejada.
Cavia, que neste livro usa um estilo caricatural, é um excelente artista (ganhou um “Óscar” este ano) e foi o responsável por levar a “loucura” de Filipe Melo para o papel. Adorei como os personagens foram construídos graficamente e como se consegue desenhar uma estória em Lisboa sem nunca ter posto os pés nesta capital! É claro que há planos de Lisboa impossíveis, juntando várias perspectivas desta em planos únicos.
A estória conta como Eurico, um entregador de Pizzas, se transforma num herói ocasional ao recorrer do serviço de “Dog” Mendonça (um investigador do oculto) e da sua “ajudante” Pazzul (um demónio no corpo de uma criança), devido ao facto de a sua moto ter sido roubada por seres com aspecto demoníaco. A partir daqui parte-se para uma aventura num mundo escondido aos seres humanos... afinal Lisboa está literalmente infestada de seres monstruosos!
Durante a investigação do furto da mota deparam-se com outra sociedade de seres demoníacos… aqui, e por acaso, vão dar com os responsáveis pelo desaparecimento de muitas crianças em Lisboa! Leiam o livro, vale a pena! (E a figura da cabeça da Gárgula tem pormenores deliciosos!)
Filipe Melo, durante a referida Tertúlia, adiantou que o 2º volume já tinha a estória completa e um título sugestivo: Apocalipse!
E adiantou ainda mais, os autores argentinos que trataram graficamente Lisboa sem nunca cá ter estado, desta vez terão já um conhecimento ao vivo do palco do próximo livro.
E onde é?
E onde é?

Fátima!!!

Acho que não preciso de dizer mais nada, excepto que Portugal vai ficar feito em cacos!
:D
Vou acrescentar também que esta Tertúlia BD de Lisboa, especial para o lançamento deste livro, foi a melhor onde eu estive presente, pese o facto de eu não ter ido a muitas destas Tertúlias
Parabéns ao Geraldes Lino (Divulgando Banda Desenhada) o grande dinamizador destes excelentes encontros! Vou deixar aqui por baixo algumas fotos deste dia, dos homenageados e dos divertidos convidados que ficaram à minha frente (Htx, Vidazinha e Loot)



Filipe Melo (à esquerda) e Martin Tejada (à direita)



Juan Cavia



Santiago Villa



Hugo Teixeira à esquerda e Gabriel Martins à direita.


Ana Vidazinha

E boas leituras

TPB
Criado por: Filipe Melo, Juan Cavia, Santiago Villa e Martin Tejada
Editado em 2010 por Tinta-da-China
Nota : 8 em 10

terça-feira, 16 de Março de 2010

Lançamento Qual Albatroz: Celacanto 2 - O Lobo


Vai acontecer no dia 18 de Março o lançamento deste livro, e inauguração da exposição "Lobos para Todos", pelas 18 horas debaixo da barriga da Baleia Azul,no Museu Nacional de História Natural. É o segundo "ecozine" patrocinado pela editora "Qual Albatroz" e visa chamar a atenção para espécies em perigo de extinção no nosso território.
Segue o press release da "Qual Albatroz":

Um livro para ajudar a salvar o lobo

No ano passado a Qual Albatroz largou o seu primeiro Celacanto e dedicou-o, como
não podia deixar de ser, ao Albatroz. Foi assim que começou a série de Ecozines
dedicada a ajudar espécies em perigo e baptizada em homenagem ao peixe préhistórico
que regressou da extinção.
Para este número 2 do Celacanto, o animal escolhido foi o Lobo e a Editora Qual
Albatroz colaborou com o Grupo Lobo com o fim de alertar para as ameaças que
este animal enfrenta, nomeadamente o lobo ibérico, e angariar fundos para a sua
conservação. Actualmente, pensa-se que na Península Ibérica existam cerca de
2500 lobos, dos quais 300 em território português (Pimenta et al., 2005).
A participação no projecto excedeu as expectativas e os organizadores estão muitíssimo satisfeitos com o resultado final. Marc Parchow, da Qual Albatroz, refere que “Para nós, o primeiro número já tinha sido um sucesso quando 37 pessoas aceitaram
participar. Relembro que participa quem quer, quem acha que vale a pena. Este
novo Celacanto sobre o lobo soma ao todo 80 participações na sua maioria oriundas
de Portugal, mas também algumas do Brasil. É o dobro dos participantes do
ano passado, o que nos alegra muito e nos mostra como há muita gente disposta a
participar neste tipo de causas, só precisam de uma boa ideia para as fazer agir. Para nós é também um sinal de que é necessário prosseguir com o Celacanto e, por isso, já temos o próximo animal escolhido, que será revelado na sessão de lançamento
do livro no dia 18 de Março.”
O conjunto de trabalhos apresenta uma grande diversidade de motivos e géneros
- poesia, banda desenhada, conto, desenho, pintura, fotografia - todos eles em
defesa desta espécie ameaçada e que, no seu conjunto, acabam por criar uma graciosa
rapsódia artística. A capa é um trabalho original de Miguel Rocha desenhada
especialmente para esta edição.
Para o representante do Grupo Lobo, “a proposta de colaboração na edição do
segundo número do ecozine Celacanto é mais uma oportunidade de contribuirmos
para a divulgação da nossa visão deste carnívoro. É nossa convicção que este é mais
um contributo válido para a conservação do lobo ibérico e que as diversas expressões
da percepção deste animal reflectem a importância e a riqueza do mesmo na
nossa cultura.”
Este ano, o Celacanto apresenta ainda uma novidade face ao número anterior. No
mesmo dia da apresentação do livro, será inaugurada a exposição “Lobos para
Todos” que incluirá vários dos trabalhos dos participantes. A exposição terá um
carácter itinerante, podendo ser exibida em escolas, bibliotecas e centros culturais.
“É uma forma de dar a conhecer este projecto a mais pessoas e aumentar o seu
valor formativo, especialmente entre os mais jovens”, comenta Marc Parchow da
Editora Qual Albatroz.
Da experiência do número anterior, a Editora e os seus parceiros aprenderam que o
Celacanto permite criar amizades, aproximando pessoas com sensibilidades e ideais
semelhantes, e ainda que as parcerias criadas não se encerram uma vez terminado
o projecto. A editora Qual Albatroz continua a colaborar com a sua primeira parceira,
a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, e “certamente continuaremos
a trabalhar com o Grupo Lobo no futuro, porque temos ideais em comum”, afirma
Marc Parchow.
O ecozine Celacanto pretende ser, acima de tudo, um projecto inspirador, uma ideia
que faça as pessoas acreditarem que a sua contribuição para o nosso planeta é
fundamental. Uma ideia que pode parecer banal e gasta mas que o Celacanto quer
revitalizar.

Sobre o projecto ecozine Celacanto
O Celacanto antes de ser livro, foi peixe, foi considerado extinto e regressou da
extinção. Veio dar-nos uma segunda hipótese e, assim, passou a ser a nossa inspiração
e o nosso Ecozine. O Celacanto é um livro, mas é também um desafio à nossa
participação numa das importantes causas do nosso tempo - a responsabilidade
ecológica perante o nosso planeta. Todos nós irradiamos quotidianamente uma
energia que nos dá vontade de fazer alguma coisa para ajudar mas que acaba por
desaparecer com a “resposta” apaziguadora “mas o que é que eu posso fazer? Tenho
aqui estas peúgas para lavar e os miúdos para mudar...” Ora, há aqui uma perda
energética que reduz a eficiência do sistema humano. O que o projecto Celacanto
faz é reparar esta fuga, reenviando esta energia vivencial, antes que ela se perca, e
colocando-a na justa forma de um livro onde se torna um contributo na luta contra
o empobrecimento do planeta. O Celacanto é, portanto, um íman de energia, um
desafio à criatividade e um convite para exercermos a nossa cidadania de uma
forma mais activa.
Funciona da seguinte maneira: todos os anos, escolhemos uma espécie em perigo e
largamos a ideia. Depois, na verdade, o livro vai-se fazendo sozinho da colaboração
voluntária de quem acredita que a sua participação pode fazer a diferença, ou regressando à nossa ideia de partida, daqueles a quem o Celacanto chegou a tempo
de resgatar a tal energia criadora. E este resgate tem a vantagem de ser altamente
contagioso, porque das 37 participações do primeiro número, passámos para 80.
Portanto, garantimos que vai haver mais Celacantos e mais pessoas a participar.



Estão todos convidados a participar, eu mais uma vez não posso ir por razões laborais... (os turnos estão contra mim!).

domingo, 14 de Março de 2010

Guardians of the Galaxy Vol.2 e Vol.3: War of Kings


Guardians of the Galaxy é na minha opinião a melhor série on-going da Marvel no momento (e felizmente não sou só eu a achar tal coisa!). Assim como a excelente série Nova saiu de Annihilation, Guardians of the Galaxy tem raízes em Annihilation: Conquest. Dan Abnett e Andy Lanning estão imparáveis na linha cósmica da Marvel. A sua imaginação e poder de ligação entre as várias estórias que vão saindo da Marvel está em alta! Depois de no volume 1 piscarem o olho à Secret Invasion, agora estão em plena War of Kings! Mas não pára por aqui pois a próxima mega saga cósmica da Marvel, Realm of Kings (continuação de War of Kings) vai ser o tema do quarto volume desta boa série.
A arte continua excelente! Paul Pelletier deslumbra no primeiro livro (volume 2 da série), mas Brad Walker que já se tinha mostrado com Pelletier nessa primeira parte, continua a manter a arte em alta. Infelizmente a última parte do segundo livro (volume 3 da série), “Other Worlds, Other Wars”, tem como desenhador Wesley Craig que tem um estilo que eu não gosto… mas a qualidade da estória compensa essa pecha. Espero que nunca surja como artista principal, se tal acontecer poderei equacionar o “cancelamento” de Guardians of the Galaxy, o que seria uma lástima…
Vai ser difícil falar desta estória sem revelar alguns acontecimentos importantes, portanto alguns “spoilers” são capazes de sair :P
Depois da “traição” de Star-Lord no primeiro volume o grupo fracturou-se. Drax e Phyla-Vell (Quasar) partem em busca de Cammi (ler Annihilation) e acabam por descobrir outra protagonista que lhes era chegada e tinha desaparecido… Adam Warlock parte em busca da Universal Church of Truth para descobrir mais sobre esta congregação, leva a sexy Gamora com ele, já em franca recuperação dos danos físicos sofridos no primeiro volume da série. Bug, Groot, Rocket Raccoon, Mantis, Major Victory e Cosmo, continuam o seu trabalho de recuperação do tecido espácio-temporal. Star-Lord resolve interpelar os Kree sobre o aproveitamento que estes estavam a fazer da Babel Spire (ler Annihilation: Conquest), e Ronan condena-o para a Negative Zone, agora comandada por Blastarr. Este estava a tentar assaltar a Prison 42 (criada na saga Civil War/Initiative para conter seres super poderosos anti-registo) e tenta servir-se de Star-Lord para alcançar os seus objectivos… Aqui o grupo ganha mais um importante membro: Jack Flag! Starhawk continua prisioneiro(a) dos Guardiões na Estação Espacial Knowhere e aproveita para ir falando com um amnésico Major Victory (que ainda ostenta o escudo do Capitão América).
Assim os dados estão lançados para a segunda parte!
Este começa com uma zaragata num bar começada pela belicosa Martyr (Phyla-Vell sem as braceletes que lhe davam o poder de Quasar) que depois de resgatar a sua amante Moondragon se transformou num arauto da morte. Aqui todo o grupo se reúne mais uma vez para tentar evitar a calamidade que se avizinha. Adam Warlock e Star-Lord juntam-se novamente e gizam a táctica para tentar evitar a catástrofe de mais uma destruidora guerra espacial, desta vez com os Inhumans a darem cartas e tendo como inimigos os Shi´ar (ler War of Kings). Dividem-se para tentar chamar à razão as diferentes partes em conflito, mas tudo é infrutífero e a bomba que o rei dos Inumanos faz explodir provoca uma gigantesca falha espacio-temporal. A partir daqui não vou contar nada, pois a estória dá algumas voltas deliciosas e o final é em grande, embora bastante triste.
Continua a ser uma estória bem ligada com bons diálogos e alguns bem divertidos.
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Lanning, Abnett, Pelletier, Brad Walker e outros
Editado entre 2009 e 2010 pela Marvel Publications
Nota : 9 em 10

quinta-feira, 11 de Março de 2010

Lançamento ASA / Público: Alix (2)


E este é o apontamento final sobre esta nova edição de Alix!
Para quem tinha dúvidas, as lombadas são vermelhas, iguais às dos livros editados pela ASA que não sairão nesta colecção! Assim poderão ser inseridos perfeitamente no meio destes :D
Fica este último "press release" da ASA:


Na próxima quarta-feira dia 17 de Março, o PÚBLICO lança mais uma colecção de banda desenhada.

Na sequência da parceria ASA/PÚBLICO, chegam agora às bancas 16 livros do mítico ALIX, um dos heróis que nos acompanhou na nossa juventude e que esteve fora de circulação durante quase 20 anos.

Jacques Martin, seu autor, soube recriar como ninguém os cenários, a arquitectura e as práticas de guerra da Antiguidade Clássica, fazendo de cada aventura uma incontornável lição de história onde não faltam o suspense e a intriga das grandes obras da 9ª Arte.
Por todas essas razões, a colecção ALIX faz parte do Plano LER+, do Plano Nacional de Leitura, podendo ser hoje uma excelente ajuda para todas as idades na aprendizagem da história dessa época."


Não perca, a partir de 17 de Março, quarta-feira por mais 6,40€ com o PÚBLICO.
1.º e 2.º Volumes com preço especial de lançamento de apenas mais 4,95€ cada com o PÚBLICO.

Boas Leituras

Nota: Vai sair em capa dura em edição limitada às FNAC´s toda a colecção Alix que sairá com o Público em capa mole!

domingo, 7 de Março de 2010

Lançamento ASA: Animal`Z


Março continua rico em lançamentos! Mais um livro cá para fora, novamente da ASA, e desta vez é "Animal`Z" de Enki Bilal. Irá sair este mês no dia 18.
Fica um pequeno press release da ASA:

ANIMAL’Z de Bilal

Num cenário que pode ser o nosso futuro, ou apenas uma versão paralela da História, um desastre ecológico e climático alterou dramaticamente o planeta, desestabilizando por completo a ordem social.

Aqui a água potável é um raro tesouro. A sobrevivência individual é uma luta desesperada de todos e a comunicação é errática. O transporte é perigoso e poucos núcleos urbanos conseguem preservar a ordem social.

Publicado em França, em Março de 2009.
Tiragem de 180.000 exemplares.
(Considerado um dos melhores 50 livros do ano em França, pela Associação de Críticos e Jornalistas de BD, onde foram publicadas 3599 novidades).

Quando tiver mais informação actualizo!

quarta-feira, 3 de Março de 2010

Lançamento Zona: Zona Fantástica - Descida ao Inferno


É já amanhã!
E infelizmente não posso estar presente por motivos laborais...
Não interessa, estão todos convidados a ir ao Fantasporto para a apresentação de este muito interessante projecto. E para aqueles que não puderem ir amanhã ainda tem mais uma hipotese: Sábado na Central Comics por volta das 17:30! Queria ver se a este 2º round já comparecia.
Quem não esteve atento ao primeiro post sobre este evento tem este link para se informar sobre o mesmo.
Lançamento Zona: Zona Fantástica
Quem quiser comprar/encomendar, pode mandar um mail para zona.bd@gmail.com, os portes são gratuitos.

Podem apreciar a arte de Pedro Nascimento na estória que fizemos juntos, Descida ao Inferno, e que faz parte deste livro! Se quiserem conhecer esta pequena estória na sua totalidade... é só encomendar o livro pelo mail que dei, ou deslocarem-se a uma loja da especialidade para o obter.
:)
Quando eu souber quais as lojas que vendem o Zona, eu ponho aqui uma lista. De qualquer maneira sei que a Central Comics tem de certeza e na Kingpin tinham o Zona Zero e o Zona Negra, portanto presumo que também tenham este.
Boas leituras!
;)

(Se acharem complicado, podem sempre mandar o mail com o pedido para mim que eu encaminho-o para o sítio certo!)

terça-feira, 2 de Março de 2010

Lançamento ASA: Bórgia Vol.2 - O Poder e o Incesto


Este princípio de ano tem sido muito melhor que o ano passado! Muitos lançamento, e agora a ASA volta à carga com mais alguns livros.
No dia 4 de Março (este mês) vai para as livrarias a tão aguardada continuação de Bórgia Vol.1: Sangue para o Papa de Jodorowski e Manara.
Fiaca um pequeno press release da ASA

BÓRGIA – O PODER E O INCESTO

As diabólicas manipulações do catalão Rodrigo Bórgia fizeram-no subir ao trono Papal. Mas Roma é uma cidade completamente decadente, onde reinam as orgias, a imoralidade e o cinismo político e religioso. Este novo Papa, com a ajuda de Maquiavel, está disposto a tudo para engrandecer o nome e o poder dos Bórgia. Para isso, vai casar os filhos com pessoas poderosas e influentes. É Lucrécia, até então recolhida num convento, quem vai ter o papel principal ao casar com o homossexual Giovanni Sforza, sobrinho do homem mais poderoso de Milão. Ao mesmo tempo que, com o apoio do pai, mantém uma relação incestuosa com o irmão César.
Mas em Florença, Savonarola, atribui ao Papa a culpa de todos os males e fazem-se alianças políticas com o intuito de o destituir.
O clã Bórgia evoca a todos imagens diabólicas: a violência, as orgias, o despotismo, a imoralidade… mas, para além disto, o que é que realmente sabemos desta ilustre família?

Quando tiver mais informações eu actualizo!
;)