quinta-feira, 27 de maio de 2010

Lançamento Zona: Zona Gráfica


O projecto Zona não pára e vai para o seu quarto volume, o Zona Gráfica!
Este tem a particularidade de ser duplo, tem um livro 1 a preto e branco de 106 páginas com capa a cores (em cima) da autoria de "Z!" (o artista previamente conhecido como José Pinto Coelho), sendo o segundo livro a cores com 52 páginas e com capa de Manuel Alves (em baixo). Este Zona Gráfica será lançado durante o VI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja com apresentação no dia 30 pelas 15:00 horas.
Segue o press release dos dinamizadores deste projecto, Fil e André Oliveira:

Zona Gráfica

Aí está a Zona Gráfica, a quarta edição da revista alternativa Zona, lançada exactamente um ano após o lançamento do número inaugural: a Zona Zero. Este número apresenta a particularidade de pela primeira se desdobrar em duas partes: o volume I a preto e branco e o volume II a cores.

Além disso, apresenta outras novidades como a introdução de alguns projectos mais extensos que estão a ser desenvolvidos por autores nacionais e que são pela primeira vez desvendados (como são exemplos ”Os Trovejantes” de Carlos Páscoa e “Uma História de Lobisomens” de André Oliveira e Filipe Andrade). Outra inovação é a inclusão de entrevistas com autores da Zona, que nos falam um pouco do seu trabalho e que assim se dão um pouco mais a conhecer ao público. Por fim, apesar de sempre termos revelado abertura a outros tipos de expressão além da BD e ilustração, nunca tinha sido publicado nenhum texto literário. Nunca, até agora, com a inclusão do texto ilustrado “Matrioshka” no volume I. O segundo volume é marcado pela conclusão do WWMM, que Hugo Teixeira tinha iniciado na Zona Zero, e pela continuação da BD “Catacumba”, de António Valjean, cujo prólogo havia sido publicado na Zona Fantástica e que terá continuação no futuro.

A Zona Gráfica conta ainda com um leque substancial de autores estreantes neste projecto, alguns dos quais estrangeiros. É com alegria que recebemos assim 4 novos artistas brasileiros e outros 3 dos Estados Unidos da América. É ainda o maior número até agora, mantendo o crescimento evidenciado anteriormente, com 158 páginas no total (106 só neste volume). Este tamanho deve-se sobretudo à apresentação de diversos trabalhos com tamanhos acima da média, quanto ao número de páginas, como é o caso das BD’s "O.R.L.A" e "E sobre a terra das sombras fá-lo-ás cair".

Em anexo seguem excertos da capa do volume I, da autoria de Z!, e da capa do volume II, de Manuel Alves.

O lançamento vai ser no Festival de Beja, sendo a apresentação no dia 30 de Maio por volta das 15h.

O livro poderá ser adquirido directamente a nós através do e-mail zona.bd@gmail.com, com oferta de portes para Portugal.
Em breve estará também disponível em diversos pontos de venda, dos quais iremos divulgar uma lista em breve.

Esperamos ver-vos a todos por lá!

André oliveira
Fil




Na imagem ao lado têm o índice de autores, é só clicar para ficar maior!
As outras edições do Zona são:
Zona 0
Zona Negra
Zona Fantástica
Boas leituras!
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 26 de maio de 2010

VI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja (2)


É já no próximo fim de semana que se inicia o excelente Festival de BD de Beja!
Com a quantidade de bons autores presentes, ou suas exposições, é cada vez mais um Festival a ter em conta no território nacional. Neste fim de semana estarei presente pela primeira vez o fim de semana todo, o cartaz assim o exige! Têm mais informação no meu primeiro post (VI Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja).
Em relação à informação dada anteriormente haverá ainda outro evento: as nomeações para para votação nas diversas categorias dos VIII Troféus Central Comics (TCC).
O site do festival já está bastante actualizado, e lá podem recolher muitas informações úteis sobre Beja (restaurantes, hotéis, etc.), isto para além dos locais onde serão apresentados os eventos paralelos.
O site é:
Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja 2010
E o Facebook:
http://www.facebook.com/festivalbdbeja (copiar e colar na barra de endereços).
Fica também uma ilustração do meu autor preferido dos que irão a Beja: Hermann!
Será um excelente convívio, e espero reencontrar bastante pessoal amigo por lá!



A Apresentação dos nomeados dos VIII Troféus Central Comics será no Teatro Municipal Pax Julia, dia 29 (sábado).
Boa viagem.
:)
Deixa o teu comentário

sábado, 22 de maio de 2010

Gantz Vol.6, Vol.7 e Vol.8


Sangrento, violento, sádico e intenso!
Muito intenso!
Este é precisamente o melhor arco de estória dentro desta série que já vai no volume nº10.
Bom, esta é apenas a minha opinião!

Eu chamo-lhe o arco dos Budhas, embora ali esteja representado tudo quanto é Deus oriental, e o mais perigoso (neste caso perigosa) e a representação de Khali.

Depois de ler os vários livros até ao momento descubro que todos eles são a preparação para este momento. Apresentação de personagens, uma descrição da sua vida dependente da bola negra chamada Gantz, e a construção aos poucos e poucos de ligações entre o autor e as personagens principais. Esta é a parte mais sádica do livro, e não vou dizer porquê, embora me custe (está aqui debaixo da língua pronto a saltar!), mas vai ser muito difícil fazer uma analise deste trio de livros sem “spoilar”…

Gantz vai a meio (em inglês, claro) da sua “phase 1”, que terminará no volume nº20. Hiroya Oku e a sua equipe artística conseguiram que o meu interesse fosse aumentando de volume para volume até este ponto (Vol.8), construindo uma ligação sentimental muito forte entre o leitor e alguns personagens, e outros por quem não tínhamos nenhum interesse provocam-nos uma intensa tristeza no fim! 
É uma grande série Seinen (manga para adultos), isto é claro para quem gosta deste género de sci-fi negra.

E finalmente Kurono deixou de ser virgem! Viva! (LOL)
Para saber mais um pouco sobre o que se passou para trás têm neste blog dois links: Gantz Vol.1, Vol. 2 e Vol.3 e Gantz: algumas imagens!.

Neste episódio são apresentados mais uns actores para este arco, alguns bastante importantes no desenrolar do jogo macabro, mas é neste arco que Kurono descobre toda a sua valentia enquanto outros descobrem o amor, e outros o altruísmo absoluto.

Não posso falar muito disto, porque senão retirava todo o interesse a este exercício de Banda Desenhada nota 10.
Falando da parte gráfica, esta é perfeita nas expressões, nos detalhes do cenário e as cenas de movimento… bom, comprem os livros!

A manga não é cara e embora esta esteja em inglês, este é muito simples. Já agora, e como recado, a tradução da leitura online (que foi retirada a pedido da Dark Horse) era bastante superior em muitas páginas. Não que eu saiba japonês, mas achei-a mais credível com o desenrolar dos movimentos e expressões das personagens.

Boas leituras!

Tankōbon (単行本)
Criado por: Hiroya Oku (也奥)
Editados em 2009 por Dark Horse
Nota : 10 em 10
Deixa o teu comentário

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Dinalivro


A editora Dinalivro inicia a sua linha editorial de Banda Desenhada com o livro “Contos de Poe”. Este primeiro livro está dentro da linha editorial infanto-juvenil desta editora, isto para além dos livros técnicos e práticos que são a grande maioria dos livros editados.
Esta editora prevê uma edição mais forte ao nível da BD para o ano de 2011.
Após contacto com esta editora, e voz de Paula Amaro, da direcção editorial, esta explicou que:
“O projecto vem de uma editora Espanhola Parramón que consiste em adaptar livros clássicos para jovens com o apelo dos “quadradinhos” e nós como consideramos o Edgar Allan Poe um escritor excelente inventor da literatura do mistério, do suspense, terror e fantástico achamos muito interessante juntar isso ao fascínio das ilustrações em BD e como os jovens hoje não querem ler muito pode ser que por esta via conheçam grandes escritores e grandes histórias através da BD que é uma excelente via e no meu caso particular eu gosto muito de ler boas histórias em BD.”
Estão previsto, se este livro tiver uma venda regular, O Frankenstein e outros textos mais contemporâneos: “Cuna de Cuervos” e “El Búfalo de la Noche”. Todos em colaboração com a editora espanhola atrás referida: Parramón.
Vou passar aqui o press release da Dinalivro em relação ao "Contos de Poe":

Público-alvo: maiores de 8 anos
Edgar Allen Poe é uma das figuras mais enigmáticas da história da literatura. A posteridade não o livrou da fama de escritor excêntrico, viciado no álcool e no jogo. Considerado precursor de vários géneros literários, nomeadamente Ficção Científica, Fantástico e Policial, é, sem dúvida, um dos maiores nomes da literatura norte-americana. Com a adaptação para banda desenhada de alguns dos seus contos mais representativos - "O escaravelho de ouro", "O método do Dr. Alcatrão e do Professor Pena" e "A queda da casa de Usher" -, os leitores mais jovens poderão ter uma amostra breve mas muito competente do talento literário deste magnífico contador de histórias.|Duzentos anos depois do seu nascimento, Poe continua a ter o mérito raro de atrair gerações sucessivas de leitores. O objectivo deste livro é apenas contribuir apenas para que esse fascínio possa começar um pouco mais cedo.
Denise Despeyroux nasceu em Motevideo, em 1974. É dramaturga, guionista e directora de um teatro. A sua adaptação de Poe é bastante teatral, utiliza um vocabulário rico e respeita, apesar da complexidade do ajustamento a uma linguagem mais cómica, o carácter literário do autor.
Miquel Serratosa nasceu em Barcelona, em 1980. Estudou Desenho, Pintura e Ilustração. A par do seu trabalho como desenhador realizou muitos outros projectos e manteve ainda algumas colaborações com a Editorial Lenoir, com o jornal L'Independent de Gràcia e também com a revista digital Robotmagazine. Através do seu estilo vanguardista, Miquel Serratosa oferece-nos uma interpretação muito inovadora e arriscada dos contos de Poe.

A Dinalivro também está ligada à Banda Desenhada de outra maneira, é distribuidora dos Mangas da editora brasileira JBC. No seu site poderão encontrar Mangas como Hellsing, Fruits Basket, Nana, Yu-Gi-Oh!, X 1999, Death Note e os Os Cavaleiros do Zodíaco. Ou seja, tem na seu catálogo de distribuição boas séries shounen e shoujo em português do Brasil.
O seu ainda único livro de BD, “Contos de Poe”, e como foi referido no press release contêm três estórias deste escritor adaptadas para BD: “O escaravelho de ouro”, “O método do Dr. Alcatrão e do Professor Pena” e “A queda da casa de Usher”. Esperemos que agradem e espero que a Dinalivro não se fique por aqui!
Deixa o teu comentário

terça-feira, 18 de maio de 2010

Bórgia Volume 3 - As Chamas da Pira


Com este terceiro volume igualamos as edições francesas nesta tetralogia (espera-se que seja…) de Manara e Jodorowsky. Em poucos meses a ASA recuperou o tempo perdido (ainda passaram alguns anos do primeiro para o segundo volume), e mais uma vez temos o prazer de ver a inigualável arte de Milo Manara a ser servido por mais um excelente argumento Alexandro Jodorowsky.
Não há muito para dizer sobre este terceiro tomo (sem ser elogios), os autores mantêm o nível e parece que a idade não passa por eles.
Mais um episódio na vida do Papa Alexandre VI, que cada vez está mais velho, mais tarado e mais apertado pelos seus inimigos. Os seus filhos, que ele queria unidos como os dedos de uma mão, não lhe obedecem como gostaria tornando a sua tarefa de continuidade no poder ainda mais difícil. Desta vez, e depois de promover o incesto entre Lucrécia e César, acaba ele por cair nesse mesmo incesto fazendo amor com a própria filha! Bom… foi por engano! Este Papa cada vez mais pesado pela idade, procura (para além do poder) também jovens fogosas para o satisfazer sexualmente. Assim resgata a prima de Lucrécia do convento, onde estas estiveram juntas, e que resgate! Violência sobre violência, assassinato sobre assassinato… tudo serve para agredir (até uma estátua de uma santa serve de aríete e um crucifixo de estilete).
Rodrigo Bórgia vai-se defendendo, fazendo e desfazendo alianças, virando inimigos para o seu lado, mas criando outros. Há dois que ele não consegue evitar: a peste e Savaranola!
O livro está carregado de erotismo, as imagens expostas não o sugerem mas se quiserem ver como estes dois autores descrevem o deboche da santa igreja leiam o livro!
Vamos esperar que saia em França o último tomo desta série para ver como Jodorowsky pensou o desfecho, e segundo ouvi dizer parece que é um livro bastante grande. Venha ele!
Recomendo vivamente.
Para mais informações sobre a série, podem clicar nos seguintes links:

Bórgia Vol.1: Sangue para o Papa

Bórgia Volume 2: O Poder e o Incesto

Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Alexandro Jodorowsky e Milo Manara
Editado em 2010 pela ASA
Nota média da série: 9 em 10
Deixa o teu comentário

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Animal´Z


“O GOLPE DE SANGUE é o nome das brutais alterações climáticas que se abateram sobre a Terra.
O planeta está completamente desorientado, devastado, fragmentado por catástrofes naturais fora do comum.
Em poucas semanas o mundo perdeu toda a sua coerência.
A natureza expeliu toda a sua fúria.
Mais do que nunca a sobrevivência, é uma questão pessoal.
A procura por água potável tornou-se a principal preocupação, cada um por si.
Apenas alguns Eldorados, reunindo todas as condições de sobrevivência, subsistem ainda (locais geográficos improváveis, poupados pelos acontecimentos). Os homens estariam a reorganizar-se.

As comunicações são difíceis, os transportes terrestres são perigosos e os transportes aéreos são raros; por isso, só o mar oferece a alguns a possibilidade de chegar a estes lugares.
O estreito E17 é uma dessas passagens.

A história começa aqui.”

O que chama logo a atenção, e ainda sem ler/apreciar o livro, é a cuidada e excelente edição da ASA. Este livro com mais de 100 páginas está muito bom! Boa capa e óptimo papel no seu interior (repararam que eu escrevi óptimo com "p"?). É claro que toda esta qualidade reflecte-se no preço… mas vale a pena!
Enki Bilal já foi referido neste blog com uma obra (Trilogia Nikopol) e com uma informação de “lançamento” (Quatro?).
Este artista Sérvio cedo abandonou a confusão de uma terra natal caótica e sempre em guerras político-religiosas. Rumou a França onde rapidamente deu nas vistas como desenhador, começando a trabalhar para a revista “Pilote”. Aqui nasceu uma frutuosa ligação com o argumentista Pierre Christin (Valérian) saindo três livros:
- O Cruzeiro dos Esquecidos (Meribérica)
- O Navio de Pedra (Meribérica)
- A Cidade que não Existia (Meribérica)
Depois disto ainda saíram “A Caçada” e “As falanges da Ordem Negra”, ambas de grande sucesso em França e editadas em português pela Meribérica. Bilal ainda teve mais uma parceria, mas desta vez com Dionnet, criando o “Exterminador 17”, editado tanto pela Meribérica como pela ASA, seguindo depois com a sua carreira a solo. Criou nesta altura uma trilogia que é uma das minhas grandes referências na BD mundial: Trilogia Nikopol. Esta trilogia foi editada pela Meribérica em volumes separados, sendo depois compilados pela ASA numa única edição.
Depois surgiu a Tetralogia do Monstro, sendo o seu primeiro volume editado pela Meribérica e os restantes três pela ASA. Nestas duas últimas séries nota-se perfeitamente o cunho narrativo de Bilal. As ambiências são sempre em espaços pós-apocalípticos futuros e dá sempre a ideia que Bilal não tem muita confiança no animal humano… opressão político-religiosa, poluição "a rodos" e grandes avanços tecnológicos ao nível dos implantes artificiais no corpo humano.
Seja como for, goste-se ou não se goste, este autor oriundo de uma das regiões mais conturbadas do planeta não deixa nenhum leitor indiferente. Neste último livro (one-shot) todas as referências de Bilal que serviram para “Nikopol” e “Monstro” estão lá também. É difícil não fazer analogias, mas Bilal não se consegue livrar de alguns estigmas de que já falamos atrás: futuro apocalíptico, destruição da natureza, embates filosóficos, sobrevivência e alteração artificial ao corpo humano.
A estória roda à volta de poucas personagens que à sua maneira apenas querem sobreviver! Para isso têm de chegar a pequenos “Eldorados” em que o ser humano consegue viver, e não apenas sobreviver. Quase como por acaso reúnem-se seis personagens com mentes bastante vivas e onde apenas um, Lester, não possuía um estojo de mutação para um híbrido golfinho/humano ou alguma mutação artificial. Aliás, um deles, Ferdinand Owles, é o pai deste tipo de hibridismo e das respectivas mutações. Este, mais a sua mulher e Kim (filha adoptiva), Lester,e mais dois híbridos acabam por se encontrar todos juntos após algumas partidas do destino, e juntos tentam atingir o estreito E17 que lhes dará o caminho para o Eldorado. Num mundo em que a água potável era ouro e em que uma das filosofias predominantes era o Nilismo (para não falar no canibalismo), tornava-se complicado…
Gosto particularmente da personagem Kim. Nesta, está muito bem delineada a figura carismática cheia de personalidade, poder e energia. Quanto aos dois estranhos personagens “secundários” que apenas falam quase exclusivamente por citações, têm uma importância também “secundária” mas dão uma envolvência estranha e particular à estória. A sua presença a maior parte das vezes não é física, mas está lá, sente-se o momento por eles preparado e cheio de intensidade: o duelo!
Já agora , como curiosidade incoerente, num mundo onde não se vislumbra uma única planta a sobrevivência animal é quase impossível, mas mais difícil será beber café...
Mas à parte disto tudo e lá no fundo, mesmo lá no fundo, Animal,Z é uma estória de amor! Porquê? Descubram vocês!
Quanto à arte, digamos que é …………… muito boa! A técnica usada é diferente dos livros anteriores fazendo lembrar sketchs, mas muito elaborados. Para a tonalidade muito particular deste livro contribui decisivamente o papel cinzento onde Bilal desenhou esta estória. Sendo o papel cinzento e o lápis usado para o traço ser de cor negra, o branco tem um realce completamente diferente, sobretudo quando de quando em vez surgem os “salpicos” vermelhos. Adorei!
Como já disse atrás Bilal não deixa ninguém indiferente, ou se gosta, ou não! Penso que não há meio-termo, por isso não digo que recomendo este livro para toda a gente. Mas para quem gosta, ou quem quiser experimentar um livro de Bilal pela primeira vez eu aconselho este livro.
Boas leituras!

Hardcover
Criado por: Enki Bilal
Editado em 2010 pela ASA
Nota : 9 em 10
Deixa o teu comentário

sábado, 8 de maio de 2010

ANICOMICS Lisboa 2010 (Dia de visita!)


Foi um problema... foi mesmo um problema para lá chegar! Não sei o que deu para num dia de chuva torrencial a estrada estar completamente atascada de carros em fila, fosse por onde fosse, apanhei fila... e depois o meu mapa Google também não era grande coisa, isso aliado à minha falta natural de orientação... bem, foi o mais fácil! Foi só ouvir o barulho do pessoal para saber onde ficava a Biblioteca Orlando Ribeiro.
E que animação! Quando cheguei à sala onde estavam os stands de vendas fiquei pasmado com a confusão, aproveitei para tirar uma foto inicial e logo uma jovem vestida de algum herói manga se atravessou à frente para ficar na foto!
Foi essencialmente isso neste evento super-concentrado: animação! Montes de jovens mascarados com os seus heróis preferidos, música, barulho, exposições misturadas com "hairstyling" e "make-up" facial... e para os mais calmos houve debates no auditório da biblioteca, primeiro com os artistas portugueses a trabalhar para os EUA: Filipe Andrade (X-23, Marvel Comics), Joana Lafuente (Transformers, IDW) e Nuno Plati (Marvel Fairy Tales e X-23, Marvel Comics) e João Lemos (Marvel Fairy Tales); depois com os artistas estrangeiros convidados: David Lafuente (Ultimate Spider-Man, com Brian Michael Bendis), Giuseppe Camuncoli (Dark Wolverine para a Marvel e John Constantine: Hellblazer, para a DC Comics), e por fim Stefano Caselli (Secret Warriors, depois de um ano em Avengers: The Initiative). Ambos os debates foram conduzidos e moderados por Mário Freitas.
Aproveitei ainda para o comprar "A Fómula da Felicidade Vol.2".
A outra parte que eu gosto neste tipo de eventos é o encontro com os amigos ligados de alguma maneira à BD. Neste evento foram o Fil, o Diogo Campos mais a sua mochila :), o Hugo Teixeira, o Loot e a Ana Vidazinha .
Vou deixar algumas fotos deste Anicomics!
:D

Quando cheguei era assim que estava a entrada!



E depois da entrada, bem... foi assim que fui recebido na zona comercial onde imperava uma animada confusão! Ficam em baixo mais duas fotos deste local.





A seguir duas fotos do auditório:
Aqui os artistas portugueses a trabalhar para revistas norte-americanas e em baixo os convidados estrangeiros.



Ficaram um pouco escuras porque fiquei muito atrás e a luz não abundava!



Agora ficam umas fotos de algumas das exposições presentes.
Vista geral de trabalhos de Giuseppe Camuncoli.



Trabalho de David Lafuente.














Trabalho de Giuseppe Camuncoli.






















Trabalho de Stefano Caselli.













Na sala de exposições funcionava também a cabeleireira e a maquilhadora!




Agora deixo-vos com o Cosplay:










Deadpool em alegre cavaqueira com a Black Widow!





















Não conheço a personagem, mas que tinha um grande laçarote, tinha!
:D
























Rogue e Black Widow.













Também não conheço estes, mas posaram para muitas fotos...











Outra personagem desconhecida para mim, mas o fato estava espectacular!























Zatanna em preparação para sessão fotográfica.
:D






















Duas simpáticas!




















E um cabelo bem azul de uma personagem de Scott Pilgrim, Ramona!






















E agora mais um trio!
























Penso que esta seria a Marvel Girl dos X-Men!













E agora um mega-crossover Marvel/DC!



Para finalizar, apanhei um Osvaldo Medina (A Fórmula da Felicidade) muito bem disposto!

Amanhã é o úlitmo dia! Quem não foi ainda pode aproveitar.
Já agora, tenho de referir que a temperatura no auditório estava elevada demais para a época! Pouca ventilação...
Para mais informações, consultar o post anterior: ANICOMICS Lisboa 2010.

Até Beja!
:)
Deixa o teu comentário

quarta-feira, 5 de maio de 2010

ANICOMICS Lisboa 2010


Evento organizado pela Kingpin Books na Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro (Telheiras) durante os próximos dias 7, 8 e 9 de Maio (o próximo fim de semana). Este evento vai reunir os Comics com o Manga e tudo o que envolve a Banda Desenhada japonesa, ou seja, teremos Cosplay, anime, provas de Sushi, Workshops vários (de japonês, Manga e Banda Desenhada em geral). Teremos stands comerciais, desenho ao vivo, música ao vivo, maquilhagem, penteado e sessões fotográficas! E claro... sessões de autógrafos com grandes artistas da BD internacional e portuguesa ( e alguns portugueses internacionais!).
Ou seja... a animação vai ser grande para todos os participantes, que poderão ter contacto com David Lafuente (Ultimate Spider-Man) e com os italianos Giuseppe Camuncoli (Dark Wolverine, Hellblazer) e Stefano Caselli (Avengers: The Initiative, Secret Warriors) artistas com nome firmado na DC e Marvel.
Para a programação completa cliquem www.anicomics-lisboa.net !
Vou apresentar a maioria dos artistas presentes, infelizmente não tenho nenhuma imagem da portuguesa Cristina Dias, mas ela vai lá estar :)
Assim temos:




Osvaldo Medina (A Fórmula da Felicidade, Mucha)
Nuno Duarte (A Fórmula da Felicidade)












Selma Pimentel (All Girls Banzai)











Filipe Teixeira (C.A.O.S)
Fernando Dórdio (C.A.O.S)












Giuseppe Camuncoli (Dark Wolverine, Hellblazer)












Joana Lafuente (Transformers)












Jorge Coelho (Forgetless)










Nuno Plati (Marvel Fairy Tales, X-23)














Filipe Melo (As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy)











João Lemos (Marvel Fairy Tales)













Stefano Caselli (Avengers: The Initiative, Secret Warriors)











Carlos Pedro (Super Pig)
GEvan (Super Pig)
Mário Freitas (Super Pig, Mucha)
Jo Bonito (Super Pig)










David Lafuente (Ultimate Spider-Man)












Filipe Andrade (BRK, X-23)







Divirtam-se!
:)
Deixa o teu comentário