terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Porque me apetece... (VIII): Mudança do Director do Amadora BD



Isto faz-me parecer um pouco quando as pessoas falam de alguém que faleceu, e que embora em vida tenha feito asneira que fervia, depois no cemitério toda a gente diz "- Ai... era tão bom rapazinho... um pouco inquieto talvez, mas com um coração de ouro!". Claro que esta imagem não é para ser literal, não desejo a morte nem nada que se pareça ao Nelson Dona (tenho de escrever este aparte para que as pessoas não digam que eu desejei a morte ao homem...), estou a falar exclusivamente das suas competências profissionais.

Já algumas pessoas ligadas a este meio da BD, veio fazer a homenagem ao ex. Director do Festival pelos anos que deu da sua vida ao Amadora BD / FIBDA.

Não lhe vou fazer homenagem nenhuma, antes pelo contrário.
Trouxe muitos artistas ao evento no passado? Nem por isso... eram os editores que contactavam com os artistas, aliás bastou a ASA mudar de mãos que o Amadora BD deixou de ter artistas de BD franco-belga no festival! Todos os outros artistas (com algum nome) vieram quase sempre de editoras, ou pelas editoras. Eu vi ao vivo a capacidade de trabalho dele em Angoulême... era a Mª José Pereira da ASA na altura que fazia os contactos!

Depois... não ouvia ninguém, não ouvia críticas, todos os actores nesse festival (livreiros, editores e artistas) diziam o que não estava bem, como deveria ser feito a contento de todos, e ele não mudava uma tabuinha de madeira sequer, embora abanasse a cabeça a dizer que sim com um sorriso.

E depois mentia. Sim mentia para não o chatearem. Lembro-me de um Amadora BD (ou FIBDA) em que houve uma palestra surpresa num auditório, em que alguns dos intervenientes no festival (já cansados de tanta incompetência) falaram para uma sala cheia de fãs da BD sobre os defeitos, lacunas e surdez desta organização.

Alguém informou o Nelson Dona desta palestra, aparecendo então para falar. Como de costume disse que percebia perfeitamente os anseios destas pessoas, e prometeu que 15 dias depois do fecho de portas do festival iria reunir com todos. MENTIU descaradamente para uma plateia cheia de gente, já lá vão mais de 10 anos e essa reunião para melhorar o festival nunca aconteceu.

Portanto não posso reconhecer o trabalho do ex. director Nelson Dona, que tornou este festival num monólito gigante, imutável, cheio de bolor e bafio. Os logistas e editores presentes no festival nunca mereceram um director de festival destes, era um director com uma visão muito estreita do mundo da BD.

Como muita gente nos últimos anos, eu apenas ia para ver uns amigos e comprar uns livros. Aliás, já nem fotografias tirava desde há 3 anos porque só se pode tirar fotografias no festival com uma autorização. Como sempre me recusei a pedir uma autorização dessas (completamente estúpida e fora de tempo), deixei de tirar fotos às exposições.

Que o próximo (ou próxima) director(a) se mostre à altura, seja imune a amiguismos, seja renovador(a), inteligente, saiba escutar, e que goste mesmo de BD.

Boas leituras







Sem comentários:

Publicar um comentário

Bongadas

Disqus Shortname

sigma-2

Comments system

[blogger][disqus][facebook]