sexta-feira, 22 de junho de 2018

Lançamento JBC: The Ghost in the Shell




A editora brasileira de manga JBC vai iniciar a publicação de livros deste género em Portugal com o famoso The Ghost in the Shell, de Shirow Masamune.

Para mim é uma óptima escolha, este foi o primeiro manga que li em toda a minha vida, e será uma edição de luxo, com capa dura e bom papel.

A tradução foi feita pelo André Oliveira, está garantidamente em português de Portugal, e infelizmente esta edição já pertence à "segunda versão", isto é, as editoras fizeram pressão no autor para retirar duas páginas que continham sexo lésbico explícito, e assim aconteceu.

Deixo aqui a informação da JBC:

The Ghost in the Shell

A JBC Portugal lança clássico dos mangás em versão luxuosa

JBC PORTUGAL
A JBC, editora especializada em mangá no Brasil, chega agora a Portugal. Acumulando uma experiência de 25 anos no mercado da cultura japonesa, a Editora JBC faz parte do JBGroup, um grupo de comunicação que nasceu no Japão em 1992 e, desde 2001, publica mangá no Brasil. Atualmente, a JBC imprime no Brasil dez novos títulos de banda desenhada japonesa por mês e por ano chega a cerca de 1 milhão de exemplares. A partir de agora, inicia-se uma nova produção voltada especialmente para Portugal, com mangás produzidos e adaptados 100% em território português.

THE GHOST IN THE SHELL
O primeiro título já está na gráfica em Sintra e, na semana que vem, estará disponível para ser distribuído para as lojas.
Trata-se de um grande clássico do Japão que, com certeza, despertará atenção dos consumidores: The Ghost in the Shell, de Masamune Shirow.


EDIÇÃO PORTUGUESA
Inédita em Portugal, a nova versão tem acabamento de luxo. Ela segue o mesmo padrão da versão brasileira, a primeira do mundo a usar os arquivos remasterizados pelo próprio autor. O mesmo material foi utilizado para esta versão portuguesa. A sobrecapa foi impressa com duas cores extras, usando no total seis cores na sua composição.Tem ainda um formato especial (17 x 24 cm - bem maior que o mangá tradicional japonês), além do papel Lux Cream nas páginas internas. São 352 páginas, sendo que destas 62 são coloridas! Ou seja, uma verdadeira edição de colecionador.

VERSÃO PENSADA PELO PRÓPRIO AUTOR
A pedido do próprio autor, as bandanas continuam em japonês, para preservar a escrita à mão em kanji (caracteres japoneses), com a tradução no final do mangá. Para manter a obra mais próxima possível do original japonês, a quarta capa é trilíngue: em inglês, japonês e com inserções em português.




MANGÁ VIROU ATÉ FILME
Publicada originalmente no Japão entre 1989 e 1991, The Ghost in the Shell é uma das obras
mais impactantes entre os mangás de ficção científica, tendo influenciado diretamente tudo o que saiu depois dele, inclusive o filme americano Matrix. Trata quase que "filosoficamente" sobre Inteligência Artificial, tema absolutamente atual.
Em 1995, o renomado diretor japonês Mamoru Oshii levou para as telas de cinema o universo
idealizado por Masamune Shirow nos quadrinhos e o anime se tornou um dos mais cultuados de todos os tempos.
Depois disso, o mangá The Ghost in the Shell ainda foi expandido para outras 6 séries animadas e mais 3 longas em
animação. No ano passado foi adaptado para as telas em Hollywood com ninguém menos do que a super estrela Scarlett Johansson (a Viúva Negra dos Vingadores) na pele da Major Kusanagi.

SEQUÊNCIA
Apesar de ser uma obra única, no começo dos anos 2000, Masamune Shirow voltou ao universo da Major Kusanagi nos mangás. Lançou The Ghost in the Shell 2.0 e, depois, a versão 1.5 de sua obra original de 1989. Essas duas bandas desenhadas serão publicadas em breve pela JBC Portugal.




A HISTÓRIA
Influenciado por obras “cyberpunk” do final dos anos 1980, como o mangá Akira e o filme Blade Runner - O Caçador de Andróides, o cenário escolhido por Masamune Shirow para The Ghost in the Shell foi o futuro distópico de 2029, em que a alta tecnologia se mistura a uma sociedade decadente e desigual. É nesse universo à beira do colapso que a Major Motoko Kusanagi encabeça a Seção 9 da Segurança Pública japonesa. Motoko é uma ciborgue altamente treinada, que tem como missão desvendar uma série de crimes cibernéticos realizados por um hacker conhecido como o Mestre dos Fantoches. Em meio à caça ao criminoso virtual, Masamune Shirow insere na trama questionamentos existencialistas, ponderando até mesmo se alguém provido meramente de Inteligência Artificial é, de fato, um ser vivo. E foi exatamente essa mistura de ficção científica, ação e temas filosóficos que fizeram do mangá The Ghost in the Shell uma leitura obrigatória.

O AUTOR
Masamune Shirow é um dos mangakás mais proeminentes do movimento cyberpunk que
tomou o Japão nos anos 1980. Nascido em 1961, em Kobe, começou sua carreira em 1983
com o título Black Magic. A partir de 1985, contabilizou grandes sucessos do gênero como Dominion e
Appleseed. Shirow viria a publicar sua obra mais famosa em 1989. The Ghost in the Shell se tornou
sucesso mundial, foi adaptado em filmes animados para o cinema e para séries de TV e vídeo.
Dois anos depois do lançamento de The Ghost in the Shell, Masamune Shirow emplacou Orion.

OS PERSONAGENS
Major Motoko Kusanagi - é a principal agente da Seção 9 da Segurança Pública japonesa. Motoko foi altamente treinada
para combates e, por ser uma ciborgue, possui algumas habilidades especiais como força,
agilidade e inteligência sobre-humanas, além da capacidade de camuflagem.
Batou - é o braço direito de Motoko, o grandalhão está sempre dando cobertura para sua comandante
quando em missão. Não chega a ser um ciborgue, mas também possui próteses robóticas.
Chefe Daisuke Aramaki - é o Chefe da Seção 9 e comandante de Motoko. É ele quem dá à Major as mais complexas
missões enquanto lida com a politicagem interna do Governo. Apesar de não gostar de demonstrar, se preocupa muito com a integridade de sua equipe.
- Mestre dos Fantoches - é o lendário super hacker que comete crimes cibernéticos. Ninguém sabe quem ele é ou se
existe de verdade. É caçado por Motoko e pela Seção 9.




Dados da Edição:
• Formato 17 x 24 cm (bem maior que um mangá tradicional japonês)
• Papel Lux Cream
• 352 páginas, sendo 62 coloridas
• Sobrecapa com 2 cores especiais (além das 4 cores normais que todas as capas são feitas)
• Distribuição exclusiva em livrarias e lojas especializadas
• Edição única
• Preço 34,99 euros






Boas leituras





Deixa o teu comentário

Lançamentos Goody:

Deadpool 3 (de 4)
Deadpool 4 (de 4)
X-Men Série I Vol.7







A Goody mandou para as bancas portugueses entre o dia 12 e o dia 19 de Junho estes 3 títulos, terminando assim a mini-série Deadpool.

Fiquem com as imagens e informação sobre os 3 títulos:



X-Men Série I Vol.7



IMPÉRIO SECRETO CHEGA AOS MUTANTES

O impacto de ter um agente infiltrado da Hidra aos comandos da S.H.I.E.L.D., e a decidir os destinos dos Estados Unidos, está a atingir a comunidade mutante como seria de esperar. Steve Rogers, através de um regime totalitário e impiedoso, colocou já os Inumanos em centros de detenção espalhados pelo país e negociou com Emma Frost (que tenta evitar a todo o custo ter o mesmo destino dos Inumanos) a criação de uma nova nação soberana para todos os mutantes - Nova Tian. Steve Rogers quer sobretudo ganhar tempo e não abrir demasiadas frentes de batalha nesta altura, mas os planos da Hidra para Nova Tian estão longe de ser pacíficos... restando agora saber qual será a resposta dos Heróis mutantes a tudo o que se está a passar com este Capitão América.



INCLUI:

X-MEN: GOLD (2017) #7 – POR MARC GUGGENHEIM E KEN LASHLEY

X-MEN: BLUE (2017) #7 – POR CULLEN BUNN E CORY SMITH; ASTONISHING

X-MEN (2017) #1 - POR CHARLES SOULE E JIM CHEUNG

OLD MAN LOGAN (2016) #17-18 – POR JEFF LEMIRE E ANDREA SORRENTINO


Dados Técnicos
Dimensões: 168 x 260 mm
Encadernação: capa mole
Nº pág.:128













Deadpool 3



SER OU NAO SER MADCAP . Steve Rogers, o velho Capitão América, acaba de vez com o Esquadrão de Unidade dos Vingadores para se concentrar no seu maquiavélico plano da Hidra, que acaba por envolver todos os super-heróis… mesmo os desbocados. Mas não ser Vingador deixa Wade, o nosso querido Deadpool, com mais tempo para a sua família… ou melhor, deixaria se não existisse um tal de Madcap a assombrar cada um dos seus passos. Como se não bastasse tudo isto a relação com a bela Shiklah continua pautada por múltiplos momentos românticos, que acabam na sua generalidade com Deadpool a ser esventrado com o primeiro objeto encontrado pela Rainha dos Demónios. Ah, e ainda falta a sua fi lha, que teima em não reconhecer Deadpool como pai. Aguentará Deadpool tamanha pressão ou entrará numa espiral assassina?
Esperem… isto é um livro do Deadpool. Ele vai entrar numa espiral assassina por certo.




Volume 3 inclui:

DEADPOOL (2016) #21 a #24, #26 a #27 — POR GERRY DUGGAN, MATEO LOLLI, PAOLO VILLANELLI, SCOTT HEPBURN,
SEAN IZAAKSE e SALVA ESPIN.

Calendário lançamentos:
Volume 01 > 22-05-2018
Volume 02 > 05-06-2018
Volume 03 > 12-06-2018
Volume 04 > 19-06-2018




Dados Técnicos
Dimensões: 168 x 260 mm
Encadernação: capa mole
Nº pág.:128





Deadpool 4




DIVÓRCIO LITIGIOSO. Que a relação da Shiklah com o Deadpool não estava bem… já nós sabíamos. Que a mulher de Deadpool já tinha esventrado Wade de todas as formas e feitios, também já tinhamos lido em várias das aventuras anteriores. Agora que a Shiklah, além de ter a sua cama sempre ocupada com todo o tipo de espécies, viria a invadir Nova Iorque com a sua legião de monstros, é que foi uma novidade capaz de colocar em causa o futuro da humanidade. Uma das maiores sagas independentes de Deadpool é assim publicada pela primeira vez em Portugal, num arco completo que testa mais uma vez a capacidade do nosso herói desbocado em, constantemente, fazer aquilo que não está correto.

Volume 4 inclui:
DEADPOOL (2016) #28 e #29 — POR GERRY DUGGAN E SALVA ESPIN
SPIDER-MAN/DEADPOOL (2016) #15 E #16 – JOSHUA CORIN ESCOTT KOBLISH
DEADPOOL & THE MERCS FOR MONEY (2016) #9 E #10— POR CHRISTOPHER HASTINGS E IBAN COELLO




Calendário lançamentos:
Volume 01 > 22-05-2018
Volume 02 > 05-06-2018
Volume 03 > 12-06-2018
Volume 04 > 19-06-2018


Dados Técnicos
Dimensões: 168 x 260 mm
Encadernação: capa mole
Nº pág.:128


Boas leituras







Deixa o teu comentário

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Darth Maul Vol.1



A editora Planeta tem andado a investir bastante no universo Star Wars em BD, publicando praticamente todos os títulos que saíram desde que esta franquia voltou à Marvel (Disney). Não esquecer que foi a Dark Horse quem pegou neste universo com "força" (lol) e o expandiu criando algumas obras de grande nível no mundo dos comics norte-americanos.




A personagem Darth Maul aparece pela 1ª vez no filme Star Wars Ep.I - A Ameaça Fantasma, sendo o aprendiz do Sith Lord Sidious. Aparentemente é morto neste filme por Obi Wan Kenobi, mas o que é certo é que aparece na série animada A Guerra dos Clones, e mais recentemente no filme Han Solo: Uma História de Star Wars.

Foi com esta personagem que a editora Dark Horse se despediu de Star Wars, sendo Darth Maul: Son of Dathomir a última série publicada por esta editora no seu Universo Expandido. Tem a particularidade de não ter sido eliminada pela Marvel da cronologia a par com A Guerra dos Clones, mas enquanto esta ficou na cronologia oficial, Darth Maul foi para a franquia Legends, ou seja, "não oficial". A Marvel republicou Son of Dathomir em 2017.

Este Zabrak do planeta Dathomir é-nos apresentado oficialmente nesta nova série da Disney, essencialmente escrita por Cullen Bunn (Deadpool Kills the Marvel Universe, The Damned, The Sixth Gun, , Magneto) e desenhada por Luke Ross (Gen13, Spider-Man, Green Lantern, Indiana Jones, Captain America).

Sabendo como a Disney tem a mão em cima deste franchise, Cullen Bunn não tem uma tarefa muito fácil no que respeita à história com certeza. Não sei quais foram as "guias" que lhe deram, mas perdeu-se um excelente momento para fazer "a história" de Darth Maul. Nada para trás é explicado, nada que justifique a actuação deste Zabrak, como caiu no "lado negro", como caiu nas mãos de Lord Sidious, o porquê de todo o ódio que o enche.

Assim qualquer tridimensionalidade que a personagem podia ter se perdeu numa narrativa simples, em que ele está cheio de ódio e nesta história tem como objectivo matar em combate o seu 1º Jedi.
Pronto é uma aventura que se lê bem, entretenimento garantido para quem gosta deste Universo, mas que poderia ser algo mais. Ser um livro auto-contido, neste caso, é um ponto a favor.

O Jedi sobre quem recai esta missão auto-imposta de Darth Maul, é na verdade uma Padawan chamada Eldra Kaitis de quem não sabemos nada, nem vamos saber nada. Apenas que foi capturada e vai ser vendida. Mais não digo sobre a história...

Luke Ross é a mão mais forte neste livro. A sua arte está a muito bom nível, consegue excelentes painéis, as personagens secundárias também têm um tratamento bastante bom deste desenhador, a cena de luta entre Darth Maul e Eldra Kaitis está brutal na minha opinião.




No final, é um livro para quem gosta de Star Wars, não é nenhuma obra-prima dentro deste universo, mas lê-se bastante bem, a BD tem várias vertentes e esta é uma delas: leitura descomplicada para o leitor passar bons momentos.

Está à venda desde 15 de Maio, capa dura, 128 páginas com um custo de 16,99€.







Boas leituras





Deixa o teu comentário

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Lançamento Levoir: Colecção Novela Gráfica (série IV) - Os Guardiões do Louvre




Pelo quarto ano consecutivo a Levoir e o jornal Público editam a Colecção Novela Gráfica. Este ano será à 4ª feira, e não à 5ª feira como tem sido costume, que os livros irão para as bancas. Portanto, hoje 6 de Junho, sairá Os Guardiões do Louvre.
Fiquem com a informação da Levoir sobre esta colecção no geral, e do primeiro volume em particular:

Escolhemos a obra do mestre Jiro Taniguchi, Os Guardiães do Louvre, para o lançamento da colecção de Novela Gráfica 2018, composta por 12 volumes e cujo lançamento em banca é no dia 6 de Junho. Edição de coleccionador em capa dura por mais 10,90€ cada livro.

Obras imprescindíveis e galardoadas com prémios internacionais, autores nunca antes editados em Portugal como o espanhol Sebastià Calbot ou a francesa Pénélope Bagieu.



  • Os Guardiões do Louvre - Jirô Taniguchi
  • Aqui Mesmo - Jacques Tardi
  • O Fantasma de Gaudi - Jesús Alonso Iglesias e El Torres
  • Calipso - Cosey
  • O Farol; O Jogo Lúgubre - Paco Roca
  • Uma Irmã - Bastien Vivés
  • Destemidas - Pénélope Bagieu
  • Tatuagem -Hernán Migoya e Bartolome Seguí, adaptado de Manuel Vásquez Montalbán
  • Gente de Dublin - Alfonso Zapico adaptado de James Joyce
  • O Jogador de Xadrez - David Sala adaptado de Stefan Zweig
  • O Último Recreio - Carlos Trillo e Horacio Altuna
  • Novembro - Sebastià Calbot


Os Guardiães do Louvre, foi o último trabalho de Taniguchi para o mercado francês e que surge aqui editado no sentido de leitura original para o qual foi concebido — isto é, no sentido de leitura japonês, em que a leitura é feita de forma invertida, da direita para a esquerda —, o que acontece pela primeira vez nesta colecção.

Taniguchi faz do Museu do Louvre e dos seus guardiões (nos mais diversos sentidos) os protagonistas de uma belíssima história com toques autobiográficos, que é uma declaração de amor ao Louvre e às relações artísticas entre a França e o Japão, magnificamente ilustrada numa delicada técnica de aguarela.



A história acompanha um estudante de artes que aproveita uma folga para visitar o Louvre. Ao chegar a Paris, o rapaz adoece com febre alta chegando mesmo a delirar, mas decide realizar a visita mesmo assim. Lá ele encontra os Guardiões do Louvre, espíritos de obras e autores que habitam o local.

Com uma narrativa contemplativa, é apresentado o espaço e alguns episódios ligados à sua história, como a transferência dos objectos do museu durante a Segunda Guerra Mundial para que as obras não caíssem nas mãos dos nazis. Taniguchi trabalha cada página com esmero.. A história presta reverência à arte, tratando as obras com respeito e admiração, e o passeio pelo ambiente impressiona pela riqueza de detalhes e pelo olhar apaixonado que o autor nos transmite em cada página.

Características – Vol. 1

Tradução – José de Freitas e Shinji Iwaoka
Prefácio – Pedro Bouça
Preço – 10,90€
Nº páginas – 152
Cor
Capa dura
Formato – 220 x 300 mm







Boas leituras




Deixa o teu comentário

terça-feira, 5 de junho de 2018

Lançamento Goody: Deadpool Vol.2 de 4 - Guerra, Paz e Batatada





A Goody coloca hoje nas bancas o 2º volume de uma mini série de 4 números. A personagem é Deadpool, e como sempre.... loucura completa! :)


MERCENÁRIOS EM GUERRA CIVIL No auge da Guerra Civil 2, Wade juntou uma equipa de mercenários chamada “Heróis de Aluguer”, para ostensivamente aceitar trabalhos mercenários por… dinheiro. Infelizmente, com Wade cada vez mais centrado com a sua equipa de Vingadores, o dinheiro não tem estado a seu conduzido para os mercenários, e, isso é capaz de ser um grande problema.

Com Deadpool em pressão no seu papel de Vingador, Líder de Mercenários, de pai e também marido da intempestiva Shiklah, que parece não querer deixar de ter a sua cama com companhia, as aventuras começam a aquecer, tal como os sarilhos sangrentos que Wade tende a não conseguir evitar.

Nestas aventuras, cheias de ação e humor, nem as velhotas escapam!


Volume 2 inclui:

DEADPOOL (2015) #14 a #18 e #20 — POR GERRY DUGGAN, MIKE HAWTHORNE, BRIAN LEVEL e MATTEO LOLLI.

Calendário lançamentos:
Volume 01 > 22-05-2018
Volume 02 > 05-06-2018
Volume 03 > 12-06-2018
Volume 04 > 19-06-2018


Dados Técnicos
Dimensões: 168 x 260 mm
Encadernação: capa mole
Nº pág.:128




Boas leituras




Deixa o teu comentário

sexta-feira, 1 de junho de 2018

Lojas de BD: Kingpin Books



No dia 21 de Abril a loja de BD Kingpin Books abriu ao público no seu novo espaço.
Penso que é a 3ª vez que a Kingpin muda de instalações, e sempre a melhorar tanto ao nível da localização, como no espaço apresentado ao cliente.


Durante quase 10 anos a Kingpin morou na Rua Quirino da Fonseca, uma paralela à Alameda, mudando agora para a Avenida Almirante Reis, 82 - A. É a única loja deste género a apresentar a sua montra directamente para uma avenida principal de Lisboa, e penso que no Porto também não há nenhuma nessas condições.


Isto só foi possível com muito trabalho, mas isso só não chega. O trabalho foi muito e de qualidade, de outra maneira seria impossível esta aposta de uma loja de BD portuguesa, e merchandise envolvente, conseguir sequer sonhar numa localização destas.

Mas a Kingpin Books não é apenas uma loja. O seu selo editorial tem sido muito forte a publicar livros de BD, tanto de autores portugueses como estrangeiros, apostando sempre numa excelente qualidade de apresentação do livro ao público.


Para premiar tudo isto, esta loja portuguesa está novamente nomeada para os Eisner Retailer Awards, espécie de Óscares atribuídos anualmente pela San Diego Comic Con. Agora vamos esperar que consiga novamente ficar entre os 5 finalistas, tal como em 2017.

A nova loja é excelente.
Luminosa, ampla, bom gosto espalhado por todo o lado. Merece uma visita de todos, fãs de BD ou não.
Têm muitas fotos do dia da inauguração por aqui, e no final Mário Freitas, o mentor de todo este projecto transpirando orgulho por todos os poros :D













Eu, a fazer uma das coisas que mais gosto: escolher livros! :D
































Mário Miguel Freitas

Moradas:



Telefone: 21 795 0476





Boas leituras





Deixa o teu comentário