sexta-feira, 31 de julho de 2015

Exposição: Morcegos de Portugal
Centro Ciência Viva do Alviela



Bem vindos à Ilustração Científica!
A artista é portuguesa, chama-se Lúcia Antunes, e adora desenhar morcegos. Podem ver outro post que já fiz sobre esta exposição, nesta altura estava sediada em Évora, no seguinte link:
Exposição Morcegos de Portugal, de Lúcia Antunes em Évora


Esta exposição já esteve em diversos locais, mas aqui na nascente do Alviela fez com que o passeio fosse apetecível para a família. E foi um bom passeio, sim.

No Centro Ciência Viva do Alviela, para além de podermos observar a nascente de um dos rios portugueses mais importantes, temos a explicação de como funciona todo o lençol freático (o maior em Portugal) que dá origem ao rio, como se formou o Carso (planalto rochoso calcário) da zona, como funciona toda a rede aquática subterrânea, e claro, as suas grutas completamente povoadas de morcegos. No centro temos várias exposições relativas a morcegos e até o Batman estava presente!

Em Portugal vivem 25 (ou 27) espécies de morcegos, retratadas pela arte minuciosa de Lúcia Antunes, das quais mostro aqui apenas 10. As outras podem vocês mesmo dar uma voltinha até Alcanena e ver toda a exposição!  Está visível para o público até ao final e Setembro.

Podem conhecer bastante mais sobre este assunto indo ao site Wilder, neste link:
Estes podem ser os morcegos mais bonitos que alguma vez vai ver

E agora menos conversa e mais desenhos! Bem vindos ao mundo de Lúcia Antunes.







































































































A prova de que o Batman estava lá!


Boas leituras






Deixa o teu comentário

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Lançamento Levoir: Era de Ultron Vol.2
Colecção Poderosos Heróis Marvel



Mais uma 5ª Feira, mais um número da colecção Poderosos Heróis Marvel.
Hoje tivemos a distribuição do 2º volume da série que é também a conclusão do 1º volume: Era de Ultron.

Fiquem com a informação da Levoir:

ERA DE ULTRON - VOLUME 2
Brian Michael Bendis (argumento) e Bryan Hitch (desenho)




Na sequência do terrível ataque de Ultron, que comandou a destruição do planeta a partir de um futuro distante, os Vingadores têm de viajar no tempo para tentar salvar o seu mundo. Mais do que conseguir vencer o seu inimigo, os Heróis Mais Poderosos do Mundo terão de conseguir viver com as consequências das suas acções no passado, quando as linhas temporais colidirem entre elas até sobreviver apenas um Universo Marvel!

Depois dos dramáticos eventos do primeiro volume, resta uma esperança aos heróis: a Viúva Negra e o Cavaleiro da Lua descobriram numa base antiga de Nick Fury, em São Francisco, um plano de contingência para situações desesperadas. Juntamente com o Hulk Vermelho, acabam de juntar-se aos nossos heróis na Terra Selvagem e utilizando a tecnologia recolhida por Fury, Wolverine e Susan Storm voltam atrás no tempo, para impedirem Hank Pym de criar Ultron. Todo e qualquer leitor ou fã de ficção-científica sabe que qualquer alteração do passado tem consequências imprevisíveis no futuro e assim, a eliminação de Hank Pym terá um efeito muito diferente do pretendido pelos nossos heróis, acabando por afectar de forma drástica a própria estrutura dos diferentes universos!



























Era de Ultron é a última grande saga da Marvel arquitectada por Brian Michael Bendis, que conclui aqui um percurso de sagas épicas centradas nos Vingadores, iniciado com Secret War e Guerra Civil, e prosseguido em sagas como Invasão Secreta, Cerco e Vingadores vs X-Men. Neste segundo volume, Bendis conta com uma nova equipa gráfica: se no primeiro volume, Bryan Hitch e Paul Neary asseguraram a arte, neste segundo volume, esta dupla apenas é responsável pelo primeiro capítulo, cedendo as funções de desenhador central a dois autores: Brandon Peterson, um talento reconhecido pelo seu trabalho nas séries Codename: Strykeforce, para a Top Cow, e Uncanny X-Men, que desenha as sequências passadas no presente, enquanto o espanhol Carlos Pacheco, cuja experiência em histórias que envolvam viagens no tempo ficou bem patente em Vingadores para Sempre!, a história de Kurt Busiek publicada na colecção Universo Marvel, se encarrega das cenas no passado. Já o capítulo final da saga é assinado por uma mão cheia de ilustradores que, além de Hitch, Peterson e Pacheco, incluem Alex Maleev, Butch Guice, David Marquez, e mesmo o editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, cujo incrível talento como desenhador os leitores vão poder conhecer um pouco melhor num próximo volume desta colecção, e que aqui empresta o seu traço poderoso à estreia no Universo Marvel de Angela, a sensual caçadora de demónios criada por Neil Gaiman e Todd McFarlane na série Spawn.



























Era de Ultron volume Dois
152 pgs a cores, formato comic, capa dura.
Reúne Age of Ultron #5-10

Boas leituras


Deixa o teu comentário

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Lançamento Devir: Blue Exorcist Vol.5



Blue Exorcist, obra de Kazue Kato, vai para o seu 5º volume em português.
No original estão publicados até ao momento 15 livros desta série ongoing. A sua publicação iniciou-se no Japão pela Shueisha em 2009.

Blue Exorcist Vol.5

No final do Período Edo, um demónio conhecido por Rei Impuro chacinou milhares de pessoas. Após derrotarem o demónio, os Cavaleiros da Verdadeira Cruz guardaram o seu olho esquerdo em segredo nos territórios da Academia – mas agora alguém o roubou!

Ao saber que o ladrão fizera uma criança refém, Rin e Yukio correm em seu auxílio. A investigação e consequente perseguição levam Rin e os seus amigos até Quioto, onde se embrenham ainda mais numa trama sinistra.
Será que o facto de os seus amigos saberem agora que Rin é filho de Satã vai criar uma cisão no grupo?

200 páginas a preto
FORMATO: 126x190 mm
ISBN: 978-989-559-253-1
EAN: 9789895592531
PREÇO: €9,99 PVR
EDIÇÕES DEVIR

Boas leituras
Deixa o teu comentário

Lançamento Goody: Disney BIG #9



Mais um BIG da Disney presente nas bancas!

Fiquem com a informação da editora, e algumas imagens:

BIG #9 nas bancas!!!

Escusas de bater mais com a cabeça!!! As férias chegaram e trouxeram a edição mais bombástica de boa banda desenhada! Falamos, como é claro, da colossal BIG #9!!! 

O Tio Patinhas parece ter ficado muito contente com a notícia, até porque tem um capítulo dedicado a si mesmo, intitulado Tio Patinhas ao comando! Ou será que ele está feliz porque tem um novo depósito absolutamente à prova de Metralha?! Bem… Isso só poderás saber em Tio Patinhas e o depósito eletrónico!!! 

Quem não podia perder este novo lote de boas aventuras era mesmo o Mickey! Ele é Mickey aventureiro, no segundo capítulo dedicado às peripécias do rato detetive! O destaque vai para Mickey e a chama eterna de Kalhoa, uma aventura épica à moda antiga, com textos e desenhos do mestre Romano Scarpa! 

E uma edição super, merece um super-herói ainda mais super com super-histórias! É isso mesmo que prometemos no terceiro capítulo, intitulado Superpato, super-histórias! Lá encontras episódios absolutamente imperdíveis, mas nós destacamos Superpato e o bando dos doze, onde, neste caso, quantidade também é qualidade! 

Para terminar em grande temos um capítulo cujo título tu vais conseguir completar: Com grandes poderes… Grandes responsabilidades! Mas calma, o assunto não é tão sério quanto estás a pensar! Uma das histórias até é uma paródia! Falamos de Morcego Vermelho, niu adventures: Nervonianos, onde o alter-ego do Peninha vai fazer uma imitação caricatural das novas aventuras do Superpato, que têm saído na Hiper! Absolutamente a não perder!

Estas e muitas outras histórias na edição de banda desenhada mais esmagadora de sempre!

BIG é muuuita banda desenhada!



ÍNDICE

Tio Patinhas ao comando

Tio Patinhas e o depósito eletrónico…………………………7
Tio Patinhas e o simulador eletrónico………………………40
Tio Patinhas e o cruzeiro dos milionários…………………..65
Tio Patinhas e o depósito oceânico…………………………85

Mickey aventureiro
 
Mickey e a unha de Kalí…………………………………...121
Mickey e a chama eterna de Kalhoa……………………….173
Mickey e o regresso dos chumbadores…………………….237

Superpato, super-histórias

Superpato e a engenhoca da Lupara……………………….297
Superpato e a parapsicologia………………………………359
Superpato e o bando dos doze……………………………..401
Superpato e o mistério do “Cartola Mascarado”…………..467

Com grandes poderes…

Muitos Parabéns, Donald… Do Superpateta……………….502
Morcego Vermelho, niu adventures: Nervonianos…………503
As aventuras do Supergansolino – Snack espacial…………511
As aventuras do Supergansolino – Hiperpreparação……….513












Boas leituras



Deixa o teu comentário

terça-feira, 28 de julho de 2015

Lançamento Devir: Assassination Classroom Vol.1
Apresentação Oficial na loja FNAC CC Colombo (Entrada livre)



A Devir vai apresentar hoje mais uma série Manga shonen: Assassination Classroom.
Será na FNAC do CC Colombo por volta das 18:30 como poderão verificar na informação da editora.

Obra ongoing de Yusei Matsui iniciada em Julho de 2012. Um poderoso extra-terrestre destroi 70% da Lua e ameaça que dentro de um ano irá destruir também a Terra.
Mas oferece uma chance de isso não acontecer... na escola Kunugigaoka Junior High School ele dará aulas de assassinato, e se algum aluno o conseguir eliminar tal não acontecerá (obviamente...). O governo coloca um prémio bem alto para o aluno que conseguir tal feito!

Esta série tem até ao momento 15 volumes no original, um anime com 22 episódios e um filme que saiu em Março deste ano, estando previsto um outro para 2016.


ASSASSINATION CLASSROOM
VOL. 1: HORA PARA MATAR
YUSEI MATSUI
O som dos disparos enche a sala de aulas juntamente com uma atmosfera de ordem!
A turma do 9º E da Escola Secundária de Kunugigaoka é uma turma de assassinos, onde todos os alunos tentam matar o professor.

A relação entre os alunos e o professor, os assassinos e o seu alvo, torna cada dia nesta escola um dia extraordinário!!

Assassination Classroom – Ansatsu Kyoshitsu – foi publicado na Weekly Shonen Jump, em Julho de 2012, tornando-se rapidamente um sucesso mundial. Até março de 2015, foram editados 14 volumes.
Entre a primeira metade de 2014 e maio de 2015, a série vendeu cerca de 5 231 158 exemplares, ocupando a 9ª posição do Top de Mangás mais vendidos no Japão.
Nos EUA é o nº 2 do Top de livros mais vendidos do New York Times.

188 páginas a preto
FORMATO: 126x190 mm
ISBN: 978-989-559-264-7
EAN: 9789895592647
PREÇO: €9,99 PVR
Edições Devir




ASSASSINATION CLASSROOM
Yusei Matsui

As Edições Devir convidam V.Ex.ª para a apresentação do mangá ASSASSINATION CLASSROOM, do autor Yusei Matsui.
O evento terá lugar no espaço cultural da Fnac no Centro Comercial do Colombo em Lisboa,
dia 28 de julho às 18h30.
A entrada é livre.

Assassination Classroom ou Ansatsu Kyoshitsu, foi publicado na Weekly Shonen Jump, em Julho de 2012, tornando-se rapidamente um sucesso mundial. Até março de 2015, foram editados 14 volumes. Entre a primeira metade de 2014 e maio de 2015, a série vendeu cerca de 5 231 158 exemplares, ocupando a 9ª posição do Top de mangás mais vendidos no Japão. Nos EUA é o nº 2 do Top de livros mais vendidos do New York Times.

Sobre o autor: Yusei Matsui é um mangaka nascido em 1981 no Japão. Trabalha para a revista da maior Editora Japonesa Shueisha - Weekly Shonen Jump. É reconhecido por ter criado de Majin Tantei Nougami Neuro, conhecido como Supernatural Detective, até hoje um clássico de culto e, a série Assassination Classroom, que continua a ser um sucesso no Japão.
Antes de se tornar mangaka, o autor trabalhou como assistente do Sensei Yoshio Sawai, o criador de Bobobo-bo Bo-bobo (o que pode explicar a sua inspiração para os gigantes e surreais monstros e o seu sentido de humor).

Sobre o livro: O som dos disparos enche a sala de aulas juntamente com uma atmosfera de ordem!
A turma do 9º E da Escola Secundária de Kunugigaoka é uma turma de assassinos, onde todos os alunos tentam matar o professor. A relação entre os alunos e o professor, os assassinos e o seu alvo, torna cada dia nesta escola um dia extraordinário!!

Sobre a Editora: A Devir Livraria é um grupo editorial especializado em banda desenhada e jogos, presente em Portugal desde 1996. Edita mangá (banda desenhada japonesa) desde 2012, sempre com a mesma motivação e respeito pela obra original.
Sobre o local do evento: Em 1998 foi inaugurada a primeira loja Fnac em Portugal. Situada num dos maiores Centros Comerciais do país (Colombo), conta com um espaço aberto e colorido que permite desfrutar livremente da Cultura e Tecnologia.

Parabéns à Devir por mais uma série Manga em português, mas eu faço a pergunta:
Para quando uma obra no registo Seinen (para adultos)?
:)

Para informações de outros livros desta editora podem clicar no link em baixo:

Devir PT

Boas leituras


Deixa o teu comentário

sábado, 25 de julho de 2015

Lançamento Goody: Disney Especial - Monstros



Este Especial vai sair no dia 27 de Julho, estejam atentos!
Ora vejam o que podem encontrar neste livro:



Especial Monstros nas bancas!

Chegou a edição colossal de banda desenhada! O Donald apresenta-te os monstros mais brincalhões (e assustadores…) de sempre!!! É ele que vai servir de caça-fantasmas numa fantástica história, fazendo uso da mais recente tecnologia do Professor Pardal! Boa sorte com isso, Donald… Descobre como é que vai correr esta aventura em Donald caça-fantasmas!!!

Nesta edição monstruosa não podia faltar a presença do rato mais conhecido em todo o mundo, o Mickey!!! Já sabes que ele é especialista em resolver mistérios, por isso é lógico que seja ele que vá estar ao serviço quando for preciso resolver o mistério de Burgospetro e de um certo espelho que te vai transportar para uma dimensão assustadoramente divertida (com Patelobo e Manny, incluídos). Descobre do que estamos a falar em Mickey e o mistério de Burgospetro e No espelho, que abre a edição.

Mas não ficamos por aqui! O Patelobo e a Manny vão regressar para O torneio, uma história que tem muitos sustos mas também muitas gargalhadas garantidas!!! Descobre estas e muitas outras histórias neste autêntico baú que é a Especial Monstros!

Eles vêm aí!




ÍNDICE

7 No espelho
53 Pergunta ao Patelobo
57 Postais de Monstrópolis
69 Donald e o erro de Patozucum
109 Mickey e o mistério de Burgospetro
151 Donald caça-fantasmas
191 Mickey e as lendas urbanas
229 O torneio
275 Numa gélida noite
291 Mickey e o monstruoso tartan das névoas




































Boas leituras






Deixa o teu comentário

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Lançamento Devir: Pyongyang - Uma Viagem à Coreia do Norte
Evento na livraria Ler Devagar - Lx Factory


Pyongyang foi apresentado ontem na bela livraria "Ler Devagar" com a presença de uma personalidade da BD portuguesa, João Paulo Cotrim, e também com o excelente contributo de uma jornalista: Rita Colaço.

J.P. Cotrim falou acerca do livro em si e do seu autor, contextualizando o livro nos tempos que correm, e claro, analisando algumas cenas desta auto-biografia em tom de romance gráfico.

Rita Colaço "coloriu" o livro, por assim dizer. Esta jornalista foi autora de uma reportagem premiada pela AMI - "Jornalismo contra a Indiferença", relativo ao seu trabalho "Coreia do Norte - Um Segredo de Estado". Este trabalho foi realizado na Coreia do Norte, portanto Rita Colaço identificou-se perfeitamente com este livro de Guy Deslile.
Com toda a sua experiência neste país, o mais fechado do mundo, contou-nos histórias que nos permitiram visualizar e identificar todo o relato gráfico de Guy Deslile.
Se clicarem no nome dela irão ser redireccionados ao seu blogue sobre a Coreia do Norte.

A anfitriã foi Ana Lopes da editora Devir, auxiliada por Inês Morgadinho. Parabéns por uma apresentação bem conseguida.


PYONGYANG
Uma viagem à Coreia do Norte
Guy Delisle
Pyongyang é quase uma fotorreportagem da estadia do autor na Coreia do Norte, enquanto colaborador do Estúdio de Animação SEK (Scientific Educational Korea).
As histórias, ilustradas de forma simples mas bastante pormenorizada, apresentam com ironia e bom humor os paradoxos de uma sociedade em negação.

Guy Delisle nasceu no Quebeque em 1966. A sua experiência como supervisor de animação, na Ásia, forneceu o material a Shenzhen e Pyongyang (L’Association, 2001 e 2003, respetivamente).
Editou em 2007 Chroniques Birmanes (Crónicas Birmanesas) e em 2011 Chroniques de Jérusalem, ambos pela editora Delcourt. Este último valeu-lhe em 2012 o Fauve D’Or, prémio de melhor álbum em Angoulême.

184 páginas a preto e branco
FORMATO: 165x240 mm
ISBN: 978-989-559-258-6
EAN: 9789895592586
PREÇO: €22,00 PVR
Edições Devir | Coleção Biblioteca de Alice



João Paulo Cotrim



























Rita Colaço


Boas leituras



Deixa o teu comentário

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Lançamento Levoir: Colecção Poderosos Heróis Marvel
Vingadores: A Era de Ultron Vol.1



Inicia-se hoje mais uma colecção dentro do universo Marvel publicada pela Levoir.
Não tenho muitas imagens para ilustrar o post, mas pronto, fica a informação para os leitores. Adiei o post de divulgação da colecção porque gosto de ter informação fiável da editora, mas apenas hoje houve alguma informação sobre a colecção e o 1º volume.

De qualquer modo eu dei-me ao trabalho de transcrever todos os títulos e datas que saíram no jornal Público, a claro, deixo essa info com vocês. São 15 títulos a sair às 5ªs feiras, de capa dura com um preço de 8.90€:
  1. Vingadores: A Era de Ultron Vol.1 - 23/07/2015
  2. Vingadores: A Era de Ultron Vol.2 – 30/07/2015
  3. Homem de Ferro: Semente de Dragão - 06/08/2015
  4. Viúva Negra: O Manto da Viúva – 13/08/2015
  5. Homem-Aranha: Tormento – 20/08/2015
  6. Justiceiro: A Ressureição de Ma Gnucci – 27/08/2015
  7. X-Men: Caixa Fantasma – 03/09/2015
  8. Homem-Formiga: Um Mundo Pequeno – 10/09/2015
  9. Capitão América: Sonhadores Americanos – 17/09/2015
  10. Wolverine: Ilha da Morte – 24/09/2015
  11. Demolidor: Partes de um Todo – 01/10/2015
  12. Thor: Coração do Mundo – 08/10/2015
  13. Gavião Arqueiro: Quem pelo Arco Vive – 15/10/2015
  14. Hulk: Futuro Imperfeito – 22/10/2015
  15. Marvels: Através da Objectiva – 29/10/2015
Como podem verificar, o 1º volume sai exactamente hoje!

Fica a informação da Levoir:

COLECÇÃO PODEROSOS HERÓIS MARVEL

A Levoir e o Público lançam uma nova colecção de banda desenhada dedicada aos super-heróis da Casa das Ideias, trazendo aos leitores portugueses uma série de volumes dedicados aos Poderosos Heróis Marvel. Tal como na primeira série, lançada em 2012, esta colecção está organizada por volumes dedicados a heróis vários, muitos bem conhecidos dos fãs, mas introduzindo também nomes que nunca tinham sido editados em Portugal em histórias a solo. São 15 volumes de capa dura, de histórias inéditas em Portugal*, com a qualidade já bem conhecida que é a marca das edições da Levoir, assinados pelos maiores nomes dos comics americanos, que irão chegar às bancas a partir de 23 de Julho.

Mas esta colecção dedicada a heróis individuais começa e acaba com duas sagas: começa com os dois volumes de Era de Ultron, e acaba com Marvels 2: Através da Objectiva. Em Era de Ultron, os Vingadores e muitos outros heróis da Marvel terão de enfrentar o seu maior inimigo, Ultron, numa aventura que poderá pôr em risco a existência do próprio universo Marvel... e muitos outros universos paralelos! Em Através da Objectiva, Kurt Busiek, um dos maiores autores de comics de todos os tempos, regressa à história que tinha iniciado com Alex Ross há mais de vinte anos, e continua a narrar-nos a vida de Phil Sheldon, o homem comum que assistiu à aparição de uma era de heróis e de maravilhas.

video


O resto da colecção é dedicada aos heróis que bem conhecemos da Marvel, mas também a algumas estreias em Portugal. Assim, três heróis nunca antes publicados no nosso país em histórias a solo, têm aqui volumes que lhes são dedicados: a Viúva Negra surge na sua encarnação de espia moderna, em dois contos de espionagem e crime; o Homem-Formiga é-nos mostrado num volume antológico, que inclui algumas das suas primeiras aparições, bem como uma saga moderna; e o Gavião Arqueiro chega pelas mãos de Matt Fraction, uma das grandes revelações recentes dos comics, numa saga que já venceu quatro Eisners, os principais prémios de BD americana.

Em complemento a estas estreias, temos um alinhamento dos mais conhecidos e Poderosos Heróis da Marvel, desde o Homem de Ferro e o Capitão América, ao Justiceiro, Thor, Hulk e muitos outros, cuja lista completa apresentamos a seguir.

Salientemos nesta colecção alguns livros particularmente importantes. Tormento é uma das histórias mais lendárias do Homem-Aranha, escrita e desenhada por Todd McFarlane, quando ainda estava no auge da sua imensa popularidade, mesmo antes de abandonar a Marvel para fundar a Image Comics, e que os fãs portugueses nunca tinham tido hipótese de ler antes na nossa língua (volume 5, Homem-Aranha: Tormento). Uma chamada de atenção também para dois outros volumes brilhantes, entre tantos: da dupla Ed Brubaker e Steve McNiven, uma belíssima história auto-conclusiva do Capitão América, e que é uma homenagem sentida e muito bem escrita a todo o mito do Sentinela da Liberdade (volume 9, Capitão América: Sonhadores Americanos); e um excepcional volume do Hulk, com duas histórias escritas por Peter David, talvez o maior argumentista que a personagem já conheceu, e que presidiu ao destino das suas aventuras durante mais de doze anos, superiormente ilustradas por dois dos maiores nomes dos comics, George Pérez e Dale Keown (volume 14, Hulk: Futuro Imperfeito).

Assim, a partir de quinta-feira dia 23 de Julho, com o jornal PÚBLICO, não percam esta colecção dos Poderosos Heróis Marvel, e estejam atentos a mais informações sobre os nossos lançamentos, semanalmente focando cada um dos 15 volumes.

Coleção PODEROSOS HERÓIS MARVEL
15 volumes, capa dura, cores (136 a 168 pgs.), 8,90€ cada volume.

* com excepção da história Hulk: O Fim, incluída no volume Hulk: Futuro Imperfeito, anteriormente publicada no nosso país.

ERA DE ULTRON - VOLUME 1
Brian Michael Bendis (argumento) e Bryan Hitch (desenho)

O impossível aconteceu - Ultron, a mais terrível das Inteligências Artificiais e um dos mais antigos inimigos dos Vingadores, destruiu a Terra! Confrontados com o fim, um pequeno grupo de super-heróis tenta desesperadamente resistir. Luke Cage descobriu o segredo da vitória de Ultron, mas é Wolverine quem terá de tomar a mais difícil e controversa das decisões - uma decisão que poderá levar à criação de um novo Universo Marvel! Mas conseguirá ele prevalecer e derrotar Ultron?

A história de Era de Ultron, saga que vai ocupar os dois primeiros volumes da colecção Poderosos Heróis Marvel, passa-se num futuro próximo, em que os robots ao serviço de Ultron conquistaram o mundo, restando apenas um pequeno grupo de heróis na clandestinidade para os combater. Depois de perceberem que, em condições normais, nunca conseguiriam derrotar Ultron, só resta aos heróis regressar ao passado, para tentar modificar o presente e evitar um futuro apocalíptico. No fundo, uma premissa com alguns pontos de contacto com uma história clássica dos X-Men, que os leitores do Público já puderam descobrir numa colecção anterior, o incontornável Dias de um Futuro Esquecido, de Chris Claremont e John Byrne, explicitamente homenageada neste volume, numa cena em que os nomes dos heróis são mostrados em fotos numa parede, lembrando a capa do clássico dos X-Men.

Era de Ultron é a última grande saga da Marvel arquitectada por Brian Michael Bendis, que conclui aqui um percurso de sagas épicas centradas nos Vingadores, iniciado com Secret War e Guerra Civil, e prosseguido em sagas como Invasão Secreta, Cerco e Vingadores vs X-Men, contando com a presença do britânico Bryan Hitch no desenho para assegurar um final em beleza. Hitch, que emprestou um fôlego épico aos Supremos (a versão dos Vingadores do Universo Ultimate, escrita por Mark Millar), mostra mais uma vez ser o homem certo para uma história com esta grandiosidade e sopro épico.

Brian Michael Bendis é um dos mais conhecidos e importantes argumentistas dos comics americanos modernos. Nascido em 1967, aquele a quem chamam “o Mago de Cleveland”, afirmou-se inicialmente em títulos independentes e auto-editados (em que surge como argumentistae artista), geralmente histórias de crime negro e real, livros como Torso, Jinx ou aka Goldfish, que lhe granjearam muita fama. Foi na Image que recebeu a incumbência de escrever a sua primeira série “oficial”, Sam and Twitch, um policial ambientado no universo de Spawn, e pouco depois estreou a sua própria série de super-heróis, Powers. Com Powers viria finalmente a ser reconhecido como um dos maiores nomes dos comics, e ganharia o seu segundo Eisner (para Melhor Nova Série) - o primeiro tinha-o ganho dois anos antes, em 1999, na categoria de Talento Merecedor de Maior Reconhecimento... um prémio verdadeiramente profético!

Na Marvel, foi ele quem iniciou o Universo Ultimate, e quem escreveu as aventuras do Ultimate Homem-Aranha durante 111 números seguidos, transformando esta revista num dos maiores best-sellers da Casa das Ideias. Foi com as aventuras do Demolidor que atingiria o sucesso crítico: dois Eisners seguidos como Melhor Argumentista, e um terceiro para Melhor Série em Continuação. Desde aí, dedicou-se quase exclusivamente à Marvel, e tem presidido à maioria dos grandes eventos que a editora lançou.

Era de Ultron volume Um
144 pgs a cores, formato comic, capa dura.
Reúne Age of Ultron #1-4 e Avengers #12.1

Boas leituras

Deixa o teu comentário

Tony Chu - Detective Canibal
Volume Um: Ao Gosto do Freguês
Volume Dois: Gosto Internacional



Se houve uma BD que me tenha surpreendido muito pela positiva nos últimos tempos, foi esta: Tony Chu!
Sinceramente acho que a G.Floy está a fazer um enorme serviço à BD traduzida para português, publicando livros/séries que são uma enorme lufada de ar no nosso pequeno panorama comercial da Banda Desenhada. Como já foi referido aqui no LBD, as três séries em “exibição” da Image que a G.Floy está a publicar, são Fatale, Saga e este Tony Chu (Chew no original).

Tony Chu seria a minha última escolha entre estas três, mas sinceramente, e depois de ter lido de uma assentada os dois volumes já publicados, eu coloco perfeitamente esta série ao lado das outras! Original e com um ritmo dos demónios! Aliás, quando acabei de ler o segundo volume não me contive a dizer uma asneira… o terceiro volume só sai daqui a uns meses.

Chew iniciou a sua publicação nos EUA em Junho de 2009, tendo até ao momento 9 volumes publicados. O mentor e argumentista deste projecto é John Layman que para além deste Tony Chu na Image, já trabalhou em Gen13 e Thundercats para a Wildstorm, e Fantastic Four, Gambit, Punisher, Marvel Zombies para a Marvel (entre outos títulos).

No desenho temos Rob Guillory. Detentor de um traço “cartunesco”, muito expressivo e sobretudo muito dinâmico! Imprime muita força ao argumento com o seu desenho, conseguindo muitas vezes em quadros mais grotescos dar uma ideia de beleza onde muito dificilmente existiria.

Layman diz tudo numa dedicatória no 1º volume:
“À Kim, que certamente esperou que a minha ideia de canibais e gripe da aves fosse um flop (…)”
É… é isso mesmo! Uma ideia louca de Layman, muito original, deu os seus frutos com a editora Image a apoiar. Sim, a Image apoia a originalidade e a qualidade…
O argumento de Layman mostra-se muito sólido até agora, com uma irreverência/ humor que eu adoro, e uma narrativa exemplar. Adorei, adorei! :)

Tony Chu é um Cibopata. Um dos únicos três no mundo! Sim… e o que é um Cibopata? Ora o nosso detective Tony Chu consegue a partir do momento em que prova algo, saber tudo do passado do que provou, excepto beterrabas… apenas as beterrabas não lhe trazem impressões psíquicas. Ora isto para a polícia é sem dúvida uma mais-valia! Se Chu provar literalmente algo orgânico pertencente a alguém, consegue saber tudo o que essa pessoas fez, no caso de investigação criminal.

Depois temos a FDA, uma obscura autoridade norte-americana que controla o circuito alimentar, e os alimentos. A FDA foi formada sobretudo para impedir a venda e consumo de carne de galináceos depois de um alegado surto de gripe das aves que matou milhões no mundo inteiro.

E é com estas premissas que Layman consegue “desenhar” um argumento improvavelmente bom! Temos o consumo de galináceos, o tráfico, a intriga, o amor, frutos estranhos e muito humor. Muitas vezes humor negro, mas também o humor básico e o humor inteligente estão completamente presentes nestes dois livros publicados pela G.Floy. Parabéns por esta publicação em português.

O Leituras de BD, sem dúvidas absolutamente nenhumas, recomenda estes dois livros:
Tony Chu - Detective Canibal : Ao Gosto do freguês
Tony Chu - Detective Canibal: Sabor Internacional


Boas leituras



Hardcover
Criado por John Layman e Rob Guillory
Editado em 2014 (Vol.1) e 2015 (Vol.2) pela G.Floy






Deixa o teu comentário

sexta-feira, 17 de julho de 2015

A importância das adaptações de banda desenhada



Desde que a banda desenhada deu origem a um indústria produtora que começou a aparecer material adaptado para outros meios. Nessas adaptações, surgiram muitos elementos estranhos à propriedade original, que acabaram por ter repercussões nas histórias de BD. A kryptonita, por exemplo, surgiu no programa de rádio do Superhomem.

A banda desenhada parece surgir como subordinada nesta relação. Como se o cinema, a televisão e a rádio fossem sérios, e a BD não. Mas a verdade é que também influenciou muitos outros personagens de ficção. Tanto que alguns destes, por vezes, vêem as suas verdadeiras origens escondidas e são considerados também eles heróis da BD. São personagens que viram algumas das suas características mais importantes surgir neste meio.

Tentei descobrir quando surgiu a primeira adaptação de outro meio à banda desenhada. Embora não tenha certeza absoluta, quer-me parecer que é uma tira de jornal, lançada em 1904, com o nome Queer Visitors from the Marvelous Land of Oz. A adaptação deve ter sido relativamente fácil, uma vez que L. Frank Baum lançou as histórias do mundo de Oz como livros ilustrados. Aliás, enquanto Baum lançava a tira de jornal com arte de Walt McDougall, o seu ilustrador em O Feiticeiro de Oz, William Denslow, lançou, quase em paralelo, a sua própria tira de jornal, chamada Scarecrow and the Tinman. Denslow estava de relações cortadas com Baum desde 1902, pelo que o segundo livro, O Maravilhoso Mundo de Oz, foi ilustrado por John R. Neil, tal como todos os seguintes, mas Denslow manteve os direitos autorais.


Seria preciso esperar mais 25 anos para ver a BD influenciar com sucesso um personagem noutro meio. No dia 7 de Janeiro de 1929, duas tiras de jornal tiveram estreia simultânea, Tarzan e Buck Rogers. Tarzan viu a BD ser uma grande influência a nível visual. Tinha sido o personagem principal do livro Tarzan dos Macacos, seralizado em 1912 na revista pulp All-Story Magazine, antes de ser compilado em livro. A primeira adaptação cinematográfica chegou em 1918, mas, para os fãs modernos, a sua aparência nada teria de familiar. Foi na tira de jornal, ilustrada inicialmente por Hal Foster, que surgiu o visual mais conhecido, com cabelo curto, pele bronzeada e trajes mínimos. Em 1929 ainda foi lançado um filme, Tarzan the Tiger, com o actor Frank Merrill com a mesma caracterização nas ilustrações dos romances. Mas, em 1932, Johnny Weissmuller representou o papel de Tarzan já com a caracterização idealizada por Foster. A popularidade dos filmes protagonizados pelo atleta olímpico foi tanta que este visual ficou na mente popular como a forma oficial de Tarzan até aos anos 80.


Buck Rogers, por seu lado, retira vários elementos de história, principalmente de elenco, da adaptação à banda desenhada. O personagem surgiu na história “Armageddon 2419 AD”, escrita por Philip Francis Nowlan e publicada em 1928 na revista pulp Amazing Stories. Até o nome Buck apareceu primeiro na tira de jornal, visto que na versão literária o herói tinha o primeiro nome Anthony. Além dos inimigos Han e da namorada Wilma Deering, quase tudo foi reinventado por Nowlan e pelo artista Dick Calkins na banda desenhada. Entre estes detalhes incluiam-se membros do elenco, como o cientista Dr. Huer, os vilões Killer Kane e Ardala, o pirata Black Barney e o irmão de Wilma, o cadete Buddy Deering, que assumiu a posição típica de assistente juvenil. Nowlan apenas escreveu mais uma história literária com Buck Rogers, “The Airlords of Han”, mas os elementos criados na tira de jornal foram usados na série de TV de 1950 e no filme e série de TV de 1979, esta tendo Gil Gerard no papel principal. Não se pode ignorar que é igualmente importante a influência directa de Buck Rogers na criação da tira de jornal Flash Gordon, pois muitos elementos podem ser decalcados de uma para a outra. 



Conan é outro personagem que deve o seu sucesso actual à banda desenhada. Criado por Robert E. Howard na história “The Phoenix in the Sword”, o bárbaro nascido da terra fictícia pré-cataclísmica da Ciméria foi publicado em várias histórias curtas na revista pulp Weird Tales, entre 1932 e 1936, até ao suicídio do seu autor. Várias histórias foram compiladas nos anos seguintes pelo executor literário de Howard, o também escritor L. Sprague de Camp, a partir dos anos 50, quando o visual definitivo de Conan foi estabelecido pelo artista de BD, Frank Frazetta, na capa da edição da Lancer Books de Conan the Usurper, e nas edições subsequentes. Mas embora esta série de livros tenha sido um sucesso de vendas, Conan pode agradecer a sua longevidade junto do público à banda desenhada publicada pela Marvel. Roy Thomas lançou a revista Conan the Barbarian, com arte primeiro de Barry Windsor-Smith e depois de John Buscema, em 1970, à qual se seguiu a revista a preto e branco, Savage Sword of Conan, para um público mais adulto. A Marvel continuou a publicar histórias do bárbaro até 2000, e foi esta publicação contínua que levou à criação dos filmes Conan, o Bárbaro e Conan, o Destruidor, em 1982 e 1984, respectivamente, ambos com o actor Arnold Schwarzenegger.



Apenas merece um aparte apontar que, durante estes 30 anos, Conan teve a maior publicação contínua de BD de uma personagem adaptada de outro meio, com uma excepção, a Disney, que quase faz esquecer que o Rato Mickey, o Pato Donald e muitos outros surgiram no cinema antes de passarem para a BD. O Tio Patinhas é o primeiro caso de um personagem de sucesso na Disney que surgiu na banda desenhada.


Hora de avançar para os anos 80. Quando a Hasbro necessitou de ressuscitar a linha de bonecos de acção G.I. Joe, pediu ajuda à Marvel. A linha criada em 1982 viu G.I. Joe deixar de ser um soldado para passar a ser uma força paramilitar. Este conceito, tal como as personalidades e histórias pessoais de todos os personagens, foi criado por Larry Hama e Archie Goodwin, e desenvolvido na revista de banda desenhada, que foi publicada até 1994, com Hama como escritor. A Hasbro resolveu trabalhar com a Marvel novamente em 1984, em que Jim Shooter, Denny O’Neil e Bob Budiansky fizeram o mesmo com os Transformers. Ao contrário de G.I. Joe, que tinha uma linha mais unificada, os editores da Marvel tiveram que criar personalidades para juntar designs de linhas diferentes, na sua maioria da Micro Change e da Diaclone, mas também alguns da Macross e Dorvack. Elementos como o planeta Cybertron e a Matriz de Liderança dos Autobots surgiram primeiro na BD antes de serem adaptados aos desenhos animados e ao cinema.

Nestas circunstâncias, é inegável a importância da banda desenhada em algumas das propriedades intelectuais mais famosas do Século XX, que estão ainda todas no activo.





Este texto foi originalmente concebido para o programa de rádio Bandas, de Nuno Pereira de Sousa, e foi transmitido no dia 24 de maio de 2014.

Deixa o teu comentário