segunda-feira, 20 de julho de 2020

Lançamento Ala dos Livros - Passageiros do Vento Vol.8
- O Sangue das Cerejas Livro 1



E foi assim, uma bela surpresa! Um dos meus autores favoritos continua uma das minhas séries favoritas, é um dois em um :)

A Ala dos Livros resgatou mais um autor e mais uma série (felizmente), quem sabe continuem também o Ciclo de Cyann (isto sou eu que sou um optimista por natureza :D ).

Esta série foi publicada pela Meribérica durante o seu 1º ciclo (5 volumes), e depois publicada novamente numa colecção com parceria Asa/Público. Infelizmente foi publicada em capa mole, nunca percebi o que reside à escolha capa mole vs capa dura nas parcerias com o jornal Público. Séries perfeitamente secundárias são publicadas em capa dura, e as grandes séries em capa mole (outro exemplo, Valerian).

O 2º ciclo contém dois volumes e foi publicado pela ASA em capa dura. Aqui em baixo têm o link com vários posts sobre esta série neste blogue:
Os Passageiros do Vento

O Sangue das Cerejas - Livro 1


Os Passageiros do Vento - Tomo 8

O sangue das cerejas (Livro 1)

Paris, 16 Fevereiro de 1885. Jules Vallès, escritor, jornalista e político ligado à Comuna Francesa, fundador, entre outros, do jornal Le Cri du Peuple falecera em Paris dois dias antes. A amnistia aos antigos elementos da Comuna verificara-se cinco anos antes, em 1880, e os Communards estão de regresso à capital francesa onde o ambiente é conturbado. Zabo, que há vinte anos se encontrava no Louisiana, está, também ela, no meio da imensa multidão que assiste ao funeral de Vallès, respondendo agora pelo nome de Clara. E quando Zabo vê uma jovem bretã recém-chegada a Paris ser maltratada, intervém…
Para situarmos a narrativa desenvolvida por François Bourgeon ao longo de Os Passageiros do Vento, convém recordar que esta série é actualmente composta por 8 livros divididos por 3 ciclos. No primeiro ciclo (5 tomos), cujo tema central é a escravatura do século XVIII, vemos a jovem e rebelde Isabel de Marnaye embarcar num navio da Maryne Royale e mais tarde num navio negreiro, acabando por chegar a S. Domingo; no segundo, o ciclo A Menina de  Bois-Caïman, composto por dois tomos,  acompanhamos os passos de Zabo, a bisneta de Isa, em plena guerra de Secessão Americana; e neste terceiro ciclo, denominado O Sangue das Cerejas, previsto para dois tomos, Zabo faz-se chamar Clara e vive em Paris, onde a Comuna divide a sociedade.
Traduzida em 20 línguas e com mais de 6 milhões de exemplares vendidos desde o início da sua publicação, a série Os Passageiros do Vento, de François Bourgeon, é uma das grandes séries de culto da Banda Desenhada franco-belga.
"Uma das grandes sagas da banda desenhada histórica.”
Le Figaro



SOBRE O AUTOR:
François Bourgeon nasceu em Paris, em 1945. Termina os estudos clássicos, aperfeiçoa o seu desenho em diversos estúdios e mais tarde entra para a escola de Artes e Ofícios que conclui com o título de mestre vidreiro. A sua primeira história de BD, L'ennemi vient de la mer, surge em 1972 na revista semanal Lisette, uma revista destinada a adolescentes, sobretudo femininas, na qual Bourgeon publicaria várias outras BD’s. Esta revista viria a fechar, tendo o autor colaborado com várias outras publicações, nomeadamente com a revista Djin, onde Brunelle et Colin viria a surgir pela primeira vez. Seria, no entanto, com a publicação da série Os Passageiros do Vento, em 1979, na revista Circus, que François Bourgeon contribuiria decididamente para a transformação da banda desenhada de aventuras num produto cultural adulto e cuidado, onde a personagem feminina adquire um papel preponderante. O primeiro tomo desta série, A Rapariga no Tombadilho, valeu-lhe um Alfred em Angoulême, em 1980.
François Bourgeon regressaria ao universo medieval, que já havia abordado em Brunelle e Colin, em 1984, com a série Os Companheiros do Crepúsculo (composta por 3 tomos e 1 H.S.).
Em 1993 inicia O Ciclo de Cyann, uma série futurista desenvolvida em parceria com Claude Lacroix e que conta com 6 tomos e 1 H.S.



Esperamos pelo próximo!

Boas leituras



Deixa o teu comentário

Sem comentários:

Publicar um comentário

Bongadas