sábado, 20 de junho de 2009

A Fórmula da Felicidade Vol.1


Foi uma interessante surpresa! Foi o único livro que comprei no V Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja, e agradou-me muito! Aqui aconteceu o contrário, normalmente fala-se muito de um livro e nós acabamos por o comprar e depois chegamos à conclusão que ficou muito abaixo das expectativas, neste caso foi o inverso! Alguém me informou erradamente que o livro era formato comic (revista, e eu só compro revistas muito especiais) e que era uma cópia foleira do "Blacksad". Bolas... nada de mais errado! A apresentação do livro é excelente, uma boa capa A4 (com badanas) e é de lombada colada sem agrafos. Quanto à estória, comunga com "Blacksad" o grafismo antropomórfico das personagens, e as semelhanças ficam por aí! Como estória é muito diferente.
Os autores são Nuno Duarte (textos), Osvaldo Medina (desenhos) e Ana Freitas (cor) e a edição é feita pela Kingpin Books, editora recente, mas já com alguns trabalhos e todos a nível nacional (leia-se, autores portugueses).
Quanto à estória de Nuno Duarte, agradou-me bastante. Os personagens principais estão bem definidos, com um perfil psicológico sólido. A estória, conta com bastantes personagens secundários, que giram e aparecem em torno de Victor e da sua mãe: o povo de uma aldeia alentejana, bem perdida nos confins da planície. Estes dão um volume bastante interessante à estória.
A arte de Osvaldo Medina e Ana Freitas está muito boa! Até que enfim que se edita um livro "não experimental" e que seja agradável de ler, que vá de encontro (ou tenta ir) ao grande público, e não só para alguns!
Falando um pouco sobre a estória, temos Victor (um cão), filho de uma égua hippie toxicodependente. Quanto ao pai, que presumo será figura importante no volume 2 (isto sou eu a divagar), Victor não o conhece... dizendo-lhe a mãe que ele era filho de Jimmy (Hendrix),"um disco em vinil"... Cedo desperta para os números, o seu escape para uma vida triste com uma mãe desestruturada, que vende de "marijuana" e tem inúmeros namorados. Acaba por vingar na escola devido à sua queda para as matemáticas, e numa altura de extremo stress emocional descobre a "a fórmula da felicidade". Depois disto acompanhamos Victor num percurso de quase um "Deus", em que dá um estado de felicidade total a quem ele decide ler a fórmula... mas será que Victor consegue ele próprio ser feliz?
Um livro muito interessante no nosso panorama de BD nacional!
Boas leituras.

Softcover
Criado por: Nuno Duarte, Osvaldo Medina e Ana Freitas
Editado em 2009 por Kingpin Books
Comprado no V Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja
Nota : 8,5 em 10
Deixa o teu comentário

14 comentários:

  1. Viva,

    Enquanto editor, fico naturalmente satisfeito com este post tão positivo. Só gostaria de saber quem, e sobretudo com que intenção, é que disse que o livro era "comics book e uma imitação rasca de Black Sad". Parece-me claramente uma declaração mal intencionada, porque acho que ninguém seria estúpido o suficiente para dizer tal coisa se tivesse visto o livro ou olhado para as previews. Mas enfim, já estou habituado às tentativas múltiplas (felizmente, vãs) de dinamitar o meu trabalho e o dos meus excelentes colaboradores.

    Já diz o povo, "Os cães ladram e a caravana passa".

    Grande abraço,

    ResponderEliminar
  2. Mário
    Não se enerve por tão pouco... foi durante o FIBDA deste ano numa fila de autógrafos que ouvi essa "barbaridade". Ora como o livro não saiu na altura e eu não pude estar na apresentação, também não sabia qual o aspecto e estória do livro! Como pensei que aqueles dois jovens tivessem estado na apresentação do livro, aceitei com reservas, pois gosto de ter a minha opinião sobre um livro, mas depois de o ter lido. O que aconteceu foi que eu nunca o vi à venda, só agora em Beja, e nunca o procurei por ter assumido que o formato era tipo revista. E não vale a pena ese enervamento :)
    Se eu me tivesse posto aqui a esvrever mal do livro, com base nesse tipo de coscuvilhice, aí sim, era mais grave!
    de certeza que quem comprou o livro só pode fazer uma avaliação positiva. É uma pena que não chegue ao grande público, pelo menos nunca o vi nas três grandes cadeias de livrarias (FNAC, Bertrand e Bulhosa).

    Espero ansiosamente pelo segundo volume!!
    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Fiquei curioso e se puder comprar caso o encontre, o que já percebi não será fácil, fá-lo-ei. Já vi o trabalho de Osvaldo noutra série e tenho a certeza que em termos de desenho existe muita qualidade. Parabéns pelo post, continuas a fazer serviço público. Obrigado

    ResponderEliminar
  4. Olá, só para dizer que concordo plenamente que esta é uma das edições do ano.
    Comprei-a na FNAC de Almada e já a vi por várias outras FNACS da grande Lisboa, na Tema do Colombo e na Mongorhead.

    ResponderEliminar
  5. Obrigado pela crítica e obrigado aos que aqui vieram dizer que também gostaram do livro «A Formula da felicidade». É excelente ter «feedback» construtivo do nosso trabalho, seja ele bom ou mau-ainda bem que é bom.

    Espero que seja obvio para todos que não se procurou de maneira nenhuma copiar o Blacksad ( que adoro mas não ao ponto de querer copiar) ,é a mesma coisa que dizer que só pode haver um livro de super-heróis porque os outros são todos cópias manhosas.

    O livro está à venda em todas as FNAC desde o principio de Junho, o problema é que nem sempre sabem mostrar os livros como deve ser.

    Osvaldo Medina

    ResponderEliminar
  6. Eu tentei comprá-lo aí há uns dois meses e não o vi, nem na FNAC, por isso o referi na minha resposta ao mário Freitas. parece que este mês de Junho será o ponto de partida para uma melhor distribuição, que o livro merece!!
    Obrigado por terem vindo visitar o Leituras de BD!
    Bem vindos!
    :)

    ResponderEliminar
  7. Não me enervei, Nuno, apenas quis aqui deixar a minha "indignação", se assim quiseremos.

    De resto, estimo todas estas reacções positivas ao livro e seria hipócrita se dissesse ficar supreendido com isso, porque os elogios são mais do que merecidos e premeiam justamente a qualidade inegável do Nuno, do Osvaldo e da Ana.

    Quanto à distribuição, cobre praticamente todo o território nacional possível e as principais lojas da especialidade com quem mantenho relações profissionais, pelo que, infelizmente, se calhar não é possível fazer muito mais a esse respeito. Quanto à Bertrand... têm passado recentemente nalguma e visto o estado do espaço que eles "dedicam" à BD? Pois...

    Abraço e obrigado,

    ResponderEliminar
  8. Isso de cães a usarem óculos está muito visto...

    ResponderEliminar
  9. Rafeiro, tem cuidado com o que dizes ahahah ;)

    ResponderEliminar
  10. :) Mais uma vez gostei da crítica e da tua abordagem! Obrigada!

    ResponderEliminar
  11. Como sabes, não o comprei na altura em que o vimos em Beja pelo facto de ainda vir a ser publicado um segundo volume. Mas gostei imenso do desenho e do pouco texto que li. O antropomorfismo não é um estilo consensual no que toca aos gostos, seja pelo gosto em si, seja pelo preconceito injusto (aqui está o tal estigma Disney que o Verbal comentou no meu blog). Neste caso, e noutros, bem visto, apenas o antropomorfismo é coincidente. Fico à espera do segundo volume, para melhor saborear a história.

    Para já, ficam os parabéns à tripla Portuguesa de imenso talento e à sua editora que tem apostado, e bem, na produção nacional.

    ResponderEliminar
  12. Na pequena amostras que colocas dá logo para ver que pouco tem a ver com Blacksad, penso que essa afirmação se prendeu com o simples facto de ser uma história com animais como disseste.

    Eu também ainda não o vi à venda, mas espero que isso mude pois fiquei muito curioso.

    abraço

    ResponderEliminar
  13. Uma tiragem de 500 não será pouca?... Eu ainda fui a tempo de arrancar o último donde comprei! História bastante interessante com algumas menções ao passado bem conseguidas - traduzir para outra língua, obriga a um conhecimento da nossa cultura.
    Parece-me que já sei qual será a Melhor BD Portuguesa 2009...

    ResponderEliminar

Bongadas