segunda-feira, 2 de julho de 2018

O Regresso da Disney a Portugal - Review e Opinião


Passado um mês do regresso das revistas Disney às nossas bancas, chegou a altura de fazer uma análise às revistas que já saíram, e deixar a minha opinião sobre esse retorno.

Continuo a ser um fã do universo Disney aos quadradinhos, e sempre me custou um pouco ver o nosso país sem uma publicação regular nas bancas. A editora Goody veio mudar isso tudo, e decidi analisar este regresso das revistas, algo que aconteceu no começo de Junho.

As revistas mantém as 132 páginas, mas melhoraram substancialmente a qualidade da gramagem tanto na capa, como no papel do miolo. Eu pelo menos gostei bastante dessa mudança, gosto da sensação nos dedos ao folhear estas novas revistas. Em termos técnicos, passou-se de Couché 150g para Couché 170g na capa, e no miolo o papel melhorado de jornal de 56g, deu lugar ao papel offsetet de 70g.

Continua a sair às terças, alternando os três títulos existentes, sendo que a ordem ficou por Mickey, Tio Patinhas e Pato Donald. Antes de me debruçar sobre as revistas em si, devo realçar o que, para mim, melhorou neste regresso, o facto de que cada revista traz somente histórias relacionadas com o universo da personagem titular. Era uma das coisas que mais me irritava, ver histórias do Mickey na revista do  Donald, e vice versa.


Comecemos pelo Mickey #4, aqui iremos encontrar uma história com um mistério por resolver, uma aventura no tempo, uma história clássica com os sobrinhos e uma divertida envolvendo boa parte do seu elenco secundário. Começo por esta, já que foi a que mais me agradou nesta edição.

Sou fã do Ranulfo, e esta história de Casty soube representar bem a rivalidade entre os dois, com momentos de bom humor e uma arte bem agradável. Em arte esta revista foi do meu agrado, a primeira história mostrou um Mickey bem moderno, numa aventura interessante, com um pequeno mistério a mistura. A história com os sobrinhos é bem clássica, o que é normal, já que é da autoria de Paul Murry.

A história da viagem no tempo não foi do meu agrado, mas se pensar que numa revista, só não gostei de uma história, o saldo é francamente positivo. E para quem é fã do rato, deve ter sido agradável ver só aventuras com este pequeno herói.


Adoro o Tio Patinhas, e nesta revista há de tudo um pouco, adoro a história rápida e bem divertida com o forreta, o Donald e o Peninha, o regresso do Ludovico (embora como narrador), e apesar da primeira história não ter sido a melhor da saga dos Milhões, foi no entanto uma aventura divertida.

Tenho de falar de uma bela surpresa, uma história da autoria do grande Saidenberg, envolvendo o Superpateta e a Maga Patalógika. Temos ainda aventuras do Professor Pardal e do Donald, dando-nos assim uma revista só com patos. Como curiosidade, sabiam que existe uma história do grande Don Rosa?

é muito curta, mas a qualidade está lá, apresentando os Ducktales numa mini aventura.


Este Donald #5 traz para começar uma mega aventura do Superpato, são umas 60 páginas, com uma arte e argumento que não fazem o meu género, mas onde reconheço qualidade, e acho que deve ter feito as delícias de muitos.

Temos uma aventura curta do Zé Carioca, de Fernando Bonini, que acaba por saber a pouco, tais as saudades desta personagem, que já merecia uma edição especial, esperemos que a Goody ache isso também.

A história da casa assombrada é uma das melhores que li nos últimos anos, com uma arte interessante e um Donald e sobrinhos a viverem um aventura sobrenatural com momentos de grande interesse.

Volto a dizer, que o facto de cada revista trazer aventuras relacionadas somente com as personagens principais, é uma excelente conquista, e a qualidade das histórias apresentadas, demonstra preocupação dos editores.

Por isso trata-se de um regresso positivo. e do qual podemos esperar grandes coisas. Por isso, já sabem, quando chegar a terça-feira, chegou também a altura de comprar uma revista Disney, numa banca perto de si.

















Deixa o teu comentário