quinta-feira, 9 de julho de 2009

As Cidades Obscuras Vol.10: A Teoria do Grão de Areia, Tomo 1


Umas das grandes séries da BD mundial, As Cidades Obscuras, tem mais um episódio traduzido para português numa excelente edição ASA. A série (mais uma…) tem sido bem maltratada pelas editoras portuguesas, onde a cronologia dos livros é completamente desprezada, como por exemplo, o volume nº1 desta série (As Muralhas de Samaris) foi editado em 2003 pela Witloof e o volume nº2 (A Febre de Urbicanda) em 1987 pelas Edições 70. Os livros desta série editados até hoje são:
- As Muralhas de Samaris, Witloof, 2003
- A Febre de Urbicanda, Edições 70, 1987

- A Torre, Edições 70, 1989
- La route d’Armilia, Casterman, 1988
- Brusel, Meribérica, 1993
- A Menina Inclinada, Meribérica, 1999
- A Sombra de um Homem, Meribérica, 2000
- A Fronteira Invisível Vol.1, Witloof, 2002
- The Invisible Frontier Vol.2, NBM Publishing Company, 2004
- A Teoria do Grão de Areia Vol.1, ASA, 2009
- A Teoria do Grão de Areia, Vol.2, ASA, 2010
Coloquei “A Fronteira Invisível Vol.2” em inglês, pois foi a edição que eu comprei (obrigado pela "dica", Refém ). Este, “La route d’Armilia” e “La Théorie du Grain de Sable Vol.2” nunca foram editados em português, embora para este último a ASA tenha agendado a sua edição para o ano.
Esta série tem como particularidade ter estórias fantásticas (nos dois sentidos) e exibir um desenho detalhadíssimo, sobretudo quando se trata de arquitectura. François Schuiten é o responsável gráfico e os seus trabalhos já foram objecto de estudo universitário em vários países da Europa, incluindo Portugal.
As estórias de Benoît Peeters passam-se num mundo obscuro (enigmático, desconhecido) paralelo ao nosso, sendo o nosso o mundo luminoso (luz igual a conhecimento). Estes mundos tocam-se por variadas vezes, como acontece em “A Menina Inclinada”(um dos álbuns fulcrais desta série), e estão igualmente referenciados em diversos livros explicativos deste mundo, chamando-lhes Peeters “passagens obscuras”, onde por vezes viajantes incautos passam de um mundo para o outro! Neste link têm mais alguma informação sobre as passagens: Office of the Obscure Passages !
Passando para o livro que dá o título a este post, estranhos fenómenos acontecem em Brusel… Alguns habitantes desta cidade deparam-se com estes fenómenos, embora afectando essas pessoas de maneira diferente e no início em pequena escala! Constant Abeels fica perplexo com o surgimento de pedras em sua casa, todas com o mesmo peso. Maurice perde peso sem deixar de ter o mesmo volume, acabando por ficar a flutuar. Estes e outros fenómenos vão ser investigados por Mary Von Rathen, a nossa “menina inclinada”. Qual o relacionamento destes fenómenos com um gigantesco guerreiro Bugtis, Gholam Mortiza Khan?
Que raiva… gostaria de ler já de seguida o segundo volume, pois neste volume apenas se constatam os estranhos fenómenos, e Mary Von Rathen ainda não conseguiu descobrir o epicentro de todo o mistério que está a pôr em polvorosa a cidade de Brusel.
A única nota não tão positiva em relação a outros livros desta série, é o detalhe que já encontrei noutros livros e que não está tão presente neste livro. Mas em contrapartida temos um livro em que todos os fenómenos são pintados num branco alvíssimo em contraposição ao “branco sujo” de fundo. O efeito é excelente!
Boas leituras!

Slipcased Softcover
Criado por: Benoît Peeters e François Schuiten
Editado em 2009 por ASA
Nota : 10 em 10
Deixa o teu comentário

Enviar um comentário