quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Countdown to Final Crisis


Sim... este canto estava a ficar com teias de aranha, mas de vez em quando convêm descansar um pouco para voltar a fazer as coisas com gosto. Aproveitei para ler muitos livros que estavam em "lista de espera"!
:)

É inevitável a comparação entre “Countdown to Final Crisis” e “52”. Ambas as séries foram semanais e duraram um ano inteirinho, e “Countdown to Final Crisis” usou a fórmula que fez sucesso em “52”, ou seja, usar heróis de 2º plano em diversas estórias que se vão cruzando e influenciando durante a saga. Penso que se ficam por aqui as semelhanças entre estas duas séries. Bem… a arte também está “mais ou menos” ao mesmo nível uma da outra, talvez mais baixa em algumas das tais estórias paralelas.
“Countdown to Final Crisis” tem como equipa criativa nos textos Paul Dini, Jimmy Palmiotti, Sean McKeever, Tony Bedard, Adam Beechen e Justin Gray. Digamos que aqui Paul Dini e Jimmy Palmiotti deverão ter chefiado todo o processo de escrita e integração das várias intrigas paralelas presentes, e não há dúvida… foram bastantes inferiores ao que se fez em “52”. Para quem comprou esta série em revistas individuais (comics) deve ter sido uma leitura penosa, para quem comprou os TPB e leu tudo de seguida já não foi tão mau, embora os volumes 3 e 4, sobretudo este último, tenham sido muito confusos e alguns com má caracterização de personagens. Digamos que havia melhores compras… mas eu quis ter as “Crises” da DC todas seguidas, portanto este “Countdown to Final Crisis” teve de constar na minha colecção. Como “Countdown” para uma crise conseguiu ser bastante pior que “Countdown to Infinite Crisis”, esta esteve a um nível médio alto ao contrário de “Countdown to Final Crisis”.
Não me vou alongar muito com as críticas à saga, acho que toda a gente fica com a mesma opinião depois de a ler, vou apenas referir o que gostei.
Gostei da estória que envolveu Donna Troy, Jason Todd, Kyle Rayner e um Monitor, na busca do “Atom”, Ray Palmer. Outra que eu segui com interesse foi Mary Marvel, Holly Robinson, and Harley Quinn no mundo das Amazonas, e depois no mundo de Darkseid. Este por vezes está muito bem como o super-todo-poderoso-vilão, outras… muito fraquinho!
Ahh! Gostei do “ensaio de porrada” que o Superman dá neste Darkseid!
Houve aqui e ali noutras estórias alguns bons momentos, mas foram muito poucos para tanta página. Como conclusão ficamos a saber que o multiverso DC continua a existir e que os Monitors que o controlam já não são de confiança. Mary Marvel continua “negra” no final e acho que ela é melhor vilã do que heroína! Gostaria que ficasse assim.
Não vou dar uma nota tão baixa como aquela que mereceria se eu tivesse lido isto em “comics”, aliás, neste formato desistiria logo de comprar. Tudo seguido em TPB fica um pouquinho melhor.
Isto não é grande leitura, mas… continuo a desejar-vos boas leituras!

TPB
Criado por Keith Giffen, Jesus Saiz, Jim Calafiore, Carlos Magno, David Lopez, Paul Dini, Jimmy Palmiotti, Sean McKeever, Tony Bedard, Adam Beechen e Justin Gray
Editado por DC Comics em 2008
Nota : 5 em 10
Deixa o teu comentário

Enviar um comentário