sexta-feira, 19 de março de 2010

As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy


Puro entretenimento, adorei!
Filipe Melo, Juan Cavia e Martin Tejada apresentaram uma obra que me surpreendeu! É um género que eu prezo muito, aquele que dá prazer imediato e me faz passar um bom bocado no sofá. E para isso o livro também tem que ser feito com muito prazer, o que parece que aconteceu, e foi enfatizado pelos autores quando falaram na última Tertúlia BD de Lisboa.
Foi um livro complicado para os autores, visto que foi feito nos momentos livres dos vários intervenientes, e com o Oceano Atlântico pelo meio… ou seja, fusos horários e comunicação complicada! Mas este “negócio” Luso-Argentino correu bem e ao fim de cinco anos podemos desfrutar deste excelente “Dog Mendonça e Pizzaboy”! Na referida Tertúlia BD de Lisboa os autores falarem sempre de uma produção “caseira”, mas como disse Marc Parchow (Qual Albatroz) este livro só é “caseiro” porque foi feito em casa… É um projecto que respira profissionalismo por todos os poros, esta é a minha opinião!
Se quiserem saber mais sobre os autores deste bom livro podem clicar no link seguinte:
As Incríveis Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy
Já agora, e porque temos vários exemplos internacionais, dá a ideia de que realizadores de cinema dão bons autores de BD! Este livro sai porque a realização do filme foi hipotecada devido ao custo que iria ter para conseguir os efeitos especiais desejados… até se falou em Nicolau Breyner para o papel de “Dog” Mendonça. Para mim, ainda bem! Fiquei a ganhar com mais um livro de BD, onde o preço dos efeitos especiais tem mais a ver com a qualidade do colorista, Santiago Villa, que fez um excelente trabalho.
Já se falou noutros sítios da internet sobre a “escuridão” de algumas pranchas… ora se parte da acção decorre em esgotos e subterrâneos não queriam a luz do Sol, por certo… isto para dizer que o nome Santiago Villa (o colorista) deve estar ao lado, e em pé de igualdade, com os restantes autores. O seu trabalho foi excelente e muito contributivo para a obra.
A estória de Filipe Melo é descontraída, divertida, bem construída e aposta num sem número de “clichês” e referências propositadas a outras obras, tanto do cinema como da Banda Desenhada. Segundo palavras do próprio houve dificuldades de adaptação da estória ao guião, e é aqui que entra Martin Tejada.
Cavia, que neste livro usa um estilo caricatural, é um excelente artista (ganhou um “Óscar” este ano) e foi o responsável por levar a “loucura” de Filipe Melo para o papel. Adorei como os personagens foram construídos graficamente e como se consegue desenhar uma estória em Lisboa sem nunca ter posto os pés nesta capital! É claro que há planos de Lisboa impossíveis, juntando várias perspectivas desta em planos únicos.
A estória conta como Eurico, um entregador de Pizzas, se transforma num herói ocasional ao recorrer do serviço de “Dog” Mendonça (um investigador do oculto) e da sua “ajudante” Pazzul (um demónio no corpo de uma criança), devido ao facto de a sua moto ter sido roubada por seres com aspecto demoníaco. A partir daqui parte-se para uma aventura num mundo escondido aos seres humanos... afinal Lisboa está literalmente infestada de seres monstruosos!
Durante a investigação do furto da mota deparam-se com outra sociedade de seres demoníacos… aqui, e por acaso, vão dar com os responsáveis pelo desaparecimento de muitas crianças em Lisboa! Leiam o livro, vale a pena! (E a figura da cabeça da Gárgula tem pormenores deliciosos!)
Filipe Melo, durante a referida Tertúlia, adiantou que o 2º volume já tinha a estória completa e um título sugestivo: Apocalipse!
E adiantou ainda mais, os autores argentinos que trataram graficamente Lisboa sem nunca cá ter estado, desta vez terão já um conhecimento ao vivo do palco do próximo livro.
E onde é?
E onde é?

Fátima!!!

Acho que não preciso de dizer mais nada, excepto que Portugal vai ficar feito em cacos!
:D
Vou acrescentar também que esta Tertúlia BD de Lisboa, especial para o lançamento deste livro, foi a melhor onde eu estive presente, pese o facto de eu não ter ido a muitas destas Tertúlias
Parabéns ao Geraldes Lino (Divulgando Banda Desenhada) o grande dinamizador destes excelentes encontros! Vou deixar aqui por baixo algumas fotos deste dia, dos homenageados e dos divertidos convidados que ficaram à minha frente (Htx, Vidazinha e Loot)



Filipe Melo (à esquerda) e Martin Tejada (à direita)



Juan Cavia



Santiago Villa



Hugo Teixeira à esquerda e Gabriel Martins à direita.


Ana Vidazinha

E boas leituras

TPB
Criado por: Filipe Melo, Juan Cavia, Santiago Villa e Martin Tejada
Editado em 2010 por Tinta-da-China
Nota : 8 em 10
Deixa o teu comentário

Enviar um comentário