sábado, 10 de outubro de 2015

Graphic Novels, ou a banalização de uma denominação...



O que é uma Graphic Novel, ou Romance Gráfico?
Sim, o problema começa logo na tradução falhada para português quando se traduziu à letra para Novela Gráfica, o que é completamente errado. Romance Gráfico estará muito mais certo.

Posto o problema da tradução de parte, voltemos à pergunta inicial. O que é um Romance Gráfico?
Originalmente esta denominação surgiu com Will Eisner aquando da publicação do seu "Um Contrato com Deus" à cerca de 30 anos atrás. Pretendia-se fazer uma diferença entre a BD que saía em catadupa para massificação e uma BD mais intensa psicologicamente, mais visceral e com conteúdos mais complexos. O ser Humano necessita de rótulos para vender, e este rótulo seria um sinónimo de avanço e qualidade na BD para o seu reconhecimento enquanto Arte. Muitas definições foram coladas neste tipo de livro de BD e eu tentei fazer uma unificação das ideias apresentadas e aceites pacificamente.

Pode-se dizer que será uma obra ficcional, ou não, apresentada num formato de Banda Desenhada e publicada como se de um livro de literatura se tratasse. Os temas são por norma mais complexos e trabalhados, as ideias apresentadas são tratadas com uma certa profundidade, e a parte gráfica é por norma evoluída na forma e na sua construção ao longo das páginas. O livro funciona como um todo, princípio, meio e fim! Basicamente será isto.

Não quer dizer que o conteúdo tenha de ser "adulto", existe uma obra do Tio Patinhas aceite como Romance Gráfico, The Life and Times of Scrooge McDuck (A Saga do Tio Patinhas) de Don Rosa, que consegue ter mais conteúdo filosófico que muita obra editado para adultos.

Neste momento o que eu acho é que se está a aproveitar uma denominação em cabem alguns livros de Banda Desenhada para tudo o que editado em compilação de capa dura ou mole (HC e TPB). E porquê este aproveitamento? Bem, dá a ideia que o Romance Gráfico está na moda, então porque não chamar isso a tudo o que sai em livro de Banda Desenhada?
Pois... a isto chama-se banalização comercial. E com a banalização deste termo aparecem os leitores enganados.

Porque é que eu decidi fazer este post? Bem, foi quando vi o título da colecção Marvel da Salvat, e o baralho mental em dois amigos meus, em que para eles Romance Gráfico era tudo o que saía em livro de capa dura......

À laia de conclusão, o livro Homem-Aranha: Regresso às Origens não é um Romance Gráfico! Tem uma história para trás, tem mais história para a frente. Sim, aqui cabe perfeitamente o rótulo de Novela Gráfica! O Homem-Aranha tem uma cronologia de muitas décadas, uma perfeita soap opera, enfim, uma telenovela gigantesca. Aliás, no livro, e antes de começar a história propriamente dita, é explicado o que se passou para trás na cronologia.
Isto não é uma Graphic Novel. Ponto

Um Romance Gráfico é por exemplo Habibi, com uma construção emocional, gráfica e social muito avançada, Vingadores: O Último Ato não é um Romance Gráfico....

V for Vendetta é um Romance Gráfico, Pantera Negra: Quem é o Pantera Negra não é um Romance Gráfico.

Watchman é um Romance Gráfico, Vingadores: A Guerra Kree/Skrull não é um Romance Gráfico.

A Louca do Sacré-Cour é um Romance Gráfico, Ultimate Homem-Aranha: Quem é Miles Morales? não é um Romance Gráfico...

E para aumentar a confusão nisto tudo não considero Pyongyang de Deslile que saiu tempos atrás um Romance Gráfico, mas sim um relato de viagem (do ponto de vista do narrador). Aliás, acho que todas as obras Deslile que eu conheço são relatos de viagem, e já agora, como relatos de viagem temos dois excelentes livros de Ricardo Cabral, para mim superiores aos do Deslile.

Para terminar, eu não estou a querer diminuir nenhuma forma de BD. Não estou a dizer que as obras que eu referi como não sendo Romances Gráficos sejam más, ou menores. São BD, feita de maneira diferente para um público mais alargado. Apenas isso. Para mim em BD tudo é válido dentro de géneros, formas, construções gráficas/narrativas desde que tenha qualidade.

Pronto, e agora podem crucifixar-me ou apedrejarem-me, deixo à escolha... :)



Boas leituras
Deixa o teu comentário

Sem comentários:

Enviar um comentário

Bongadas